Início Destaques

Première Vision Paris avança só no digital

Com uma edição alargada de cinco dias, a feira de tecidos parisiense está a preparar uma versão digital para começar aquele que se espera ser um ano de recuperação para a indústria da moda. O chamado Digital Show vai ser incorporado na totalidade no novo website da Première Vision.

O certame virtual terá lugar de 15 a 19 de fevereiro e vai apresentar novos serviços para a indústria da moda, numa altura em que se aguarda que as vacinas para o Covid-19 possam trazer a normalidade ao negócio. «Embora a retoma pareça estar a tomar forma no horizonte, ajudada pela chegada das vacinas, o período de pós-crise de saúde está gradualmente à vista, juntamente com algumas consequências económicas difíceis. Ainda assim, o atual período deu origem e acelerou novas oportunidades de negócio para o mercado da moda», afirma Gilles Lasbordes, diretor-geral da Première Vision.

A digitalização da indústria fez com que também a organização da feira reforçasse a sua aposta no canal online, devendo apresentar um novo website que será lançado por fases ao longo do próximo ano: uma parte em fevereiro, outra em julho e uma terceira no final de 2021.

Gilles Lasbordes [©Première Vision]
Será este renovado website, alojado no mesmo endereço www.premierevision.com, que irá acolher todos os serviços e eventos relacionados com a próxima edição, que inclui a mostra das novas coleções por parte dos expositores e os contactos com os compradores, a apresentação das tendências, nomeadamente com fóruns virtuais, e um programa de webinars e Digital Talks sobre os próximos desafios da indústria da moda.

«A transformação digital da indústria está agora a entrar numa nova fase graças à incorporação generalizada de tecnologias digitais e à implementação de novos serviços. Isso ajudou as marcas a manter e a personalizar as suas relações com os consumidores e a ajudar nos seus processos de compra», garante Gilles Lasbordes.

Regresso aos eventos físicos

Ainda assim, assume o diretor-geral da Première Vision, a expectativa é de regresso às feiras presenciais, algo que deverá acontecer no segundo semestre do próximo ano. «Continuamos convencidos que esta crise confirmou a extrema vitalidade das feiras físicas, que são essenciais para assegurar as interações criativas e de negócio entre as marcas de moda e os seus fornecedores», revela Gilles Lasbordes Por isso, «confirmamos o nosso objetivo de ter feiras e eventos planeados para 2021, num modelo que irá combinar os eventos físicos e/ou digitais. O ritmo dos desenvolvimentos na saúde vai determinar o passo deste regresso», explica.

Até lá, «os nossos eventos digitais estão agora muito mais ricos e vão continuar a melhorar e a tornar-se cada vez mais sofisticados. Entretanto, permitem aos players da indústria – compradores, equipas criativas, decisores e, claro, produtores e fornecedores – juntar-se, continuar a interagir e trabalhar», resume Gilles Lasbordes.

A edição de setembro do Digital Show reuniu 43 mil produtos de mais de 1.675 fornecedores de 43 países e 19.500 visitantes únicos de quase 120 países. Desde então, a Première Vision organizou a Première Vision Shenzhen, de 25 a 27 de novembro, uma nova feira na China que decorreu em paralelo com a feira de sourcing Fashion Source, e a Digital Denim Week, um evento online que substituiu a Denim Première Vision, que realizou-se de 30 de novembro a 4 de dezembro.

[©Première Vision]