Início Arquivo

Produtos sustentáveis – Parte 2

Conforme foi explorado na primeira parte deste artigo (ver Produtos sustentáveis – Parte 1), existem diversas ferramentas disponíveis para melhorar a eficiência dos processos de concepção e desenvolvimento, bem como a sua interacção com outros processos, com novas tecnologias de apoio às aplicações virtuais de moda. A primeira tecnologia proporciona a capacidade de rapidamente produzir avatares 3D de elevada exactidão com base em dados da digitalização 3D do corpo. O processo envolve a transformação de um avatar genérico para corresponder exactamente à forma do corpo digitalizado em 3D. Se o avatar genérico for “vestido”, então o resultado é uma representação realista do que será a aparência desse artigo de moda na pessoa digitalizada. Este sistema permite a visualização de moda virtual em tempo real. O [TC]² também desenvolveu um “Avatar Engine” para ser utilizado quando um scanner de corpo não estiver disponível (como em ambientes on-line). Utilizando estatísticas 3D derivadas de milhares de “scans” de corpos humanos obtidos do estudo SizeUSA, o “Avatar Engine” pode gerar uma representação muito realista de um ser humano com um número relativamente pequeno de medições e dados sobre a forma. Esta ferramenta pode também ser usada para fins de moda virtual. As aplicações de moda virtual usando o “Avatar Engine” serão lançadas no site ImageTwin do [TC]² ainda em 2009. Os avatares criados tanto para o scanner de corpo NX-16 3D como através do “Avatar Engine” podem ser utilizados para apoiar os esforços de desenvolvimento de produtos 3D em aplicações CAD de vestuário comercial. O [TC]² está a trabalhar actualmente com empresas como Optitex, Tukatech, Browzwear e Lectra para desenvolver ainda mais esta capacidade. Enquanto a maioria dos sistemas virtuais de vestuário se baseiam no padrão 2D como base, o produto “Virtual Fashion” (Reyes Infografica) oferece uma estratégia alternativa. Esta ferramenta oferece aos utilizadores uma série de “moldes” de roupa normal que pode ser editada para criar novos estilos. Quando o estilo estiver criado, as propriedades dos tecidos e as texturas podem ser adicionadas para desenvolver a componente estética. Embora não permita traduzir a representação 3D num padrão 2D para a produção, esta tecnologia oferece a oportunidade de gerar rapidamente conceitos de vestuário em 3D e assim facilitar a concepção do produto, especificação e animação. A discussão sobre a visualização e a comunicação do produto estaria incompleta sem mencionar o valor da tecnologia FastFit360 da Shapely Shadow. Este sistema utiliza tecnologia digital para captar uma série de imagens que, quando unidas, proporcionam a possibilidade de ver a amostra física em 3D. Tal como acontece com as roupas virtuais, estas imagens podem ser partilhadas entre os parceiros de desenvolvimento e produção, para assim facilitar uma melhor comunicação do estilo e da intenção de ajuste. A Shapely Shadow também desenvolveu uma ferramenta de comunicação – o FastFit360.com – um ambiente seguro para partilhar imagens e comentários FastFit. À medida que o “vestir virtual” e as tecnologias relacionadas se tornam cada vez mais viáveis, as equipas de desenvolvimento de produto podem aproveitar esses recursos na identificação antecipada de problemas de estilo e forma. A aplicação destes sistemas pode reduzir as repetições de amostras e permitir a redução no tempo do ciclo de desenvolvimento. No entanto, como a maioria das tecnologias emergentes, as tecnologias actuais oferecem vantagens mas também colocam desafios. Por conseguinte, a equipa de investigação do [TC]² está em vias de conseguir um conhecimento mais aprofundado das capacidades dos sistemas disponíveis. Esta actividade envolve o desenvolvimento de estratégias para o uso e identificação de problemas de aplicação e barreiras para a adopção no sector do vestuário. Muitos dos fornecedores mencionados forneceram a tecnologia para o centro da [TC]², de forma a apoiar esta investigação e as actividades de demonstração. Na terceira e última parte deste artigo, são analisadas as soluções propostas para os processos de impressão digital e tingimento.