Início Arquivo

Purista na moda

A Arch Chemical, que assentou a comunicação da Purista no “benefício da frescura”, levou a cabo um estudo em França junto de 1.039 pessoas dos 18 aos 64 anos, para «melhor compreender as percepções e expectativas do consumidor», e está convencido de que tem um lugar nesta área. De facto, «verificou-se que 57% dos franceses questionados, se tivessem essa hipóteses, comprariam um produto com tratamento», revelou Peter Cowey, director das actividades têxteis internacionais da Arch Chemicals. O resultado é ainda mais evidente junto dos jovens, «amantes de inovações e sempre à procura de tudo o que lhe possa facilitar a vida, o que representa uma grande oportunidade para nós», acrescentou. Em relação aos primeiros domínios de aplicação da Purista, Peter Cowey sublinha que é sobretudo para as meias, a roupa interior e a linha de cama que esta expectativa de “frescura” é formulada. Mas há uma surpresa nos resultados: «cerca de 50% das pessoas sondadas desejariam encontrar este valor acrescentado nas suas t-shirts e tops», revelou o responsável. É sobretudo este resultado que leva a Arch Chemicals a querer entrar ainda mais no sector da moda. Para tal, foi estabelecida uma aliança com um dos líderes da indústria química, a alemã BASF. «Antes desta aliança, mal tínhamos contacto com os actores da moda. Isto veio verdadeiramente abrir-nos as portas», assegura Peter Cowey. Resta saber se esta aliança será suficiente para impor um pouco mais a Purista à escala mundial e se cada interveniente consegue cumprir os objectivos e alcançar as expectativas a que se propôs. Neste momento, o grupo americano Arch Chemicals está já bem implantado, não só nos EUA como também na Grã-Bretanha, na Índia e no sudeste da Ásia.