Início Notícias Têxtil

QuickCode estreia-se na Texworld

De 12 a 15 de setembro, a Texworld abre as portas à criatividade, à inovação e às tendências para os tecidos e acessórios do outono-inverno 2016/2017. Entre os cerca de 950 expositores internacionais, há uma empresa portuguesa que participa pela primeira vez no salão parisiense.

A QuickCode, especialista na área da tinturaria e estamparia, estreia-se nesta edição da Texworld para explorar a possibilidade de aumentar os seus clientes internacionais. A empresa, que começou há três anos a fazer feiras, tem, contudo, os pés assentes no chão em relação a esta primeira participação. «Conhecemos a feira como compradores, vamos ver como resulta enquanto expositores. Mas sabemos que as coisas se processam de forma lenta e que os resultados efetivos da presença numa feira muitas vezes só se veem anos depois», afirma a diretora comercial da empresa, Elisabete Duarte.

A QuickCode é uma das cerca de 950 expositoras de 24 nacionalidades presentes na 39.ª edição do salão de tecidos organizado pela Messe Frankfurt France, que se apresenta com diversas novidades, a começar pelo espaço Elite, que pretende condensar coleções de tecidos mais refinadas.

«A Texworld Paris lançou uma nova cenografia em fevereiro de 2016 para estabelecer uma nomenclatura mais clara e calibrada para servir uma abordagem sectorial mais vanguardista. Para a edição de setembro, a Texworld Paris levou isto ainda mais longe, servindo os desejos dos visitantes que pretendem encontrar mais facilmente uma oferta relacionada com os tecidos essenciais para os mercados de gama alta, mas especialmente para servir as necessidades dos expositores que estão já muito familiarizados com as exigências técnicas e criativas do mercado europeu», justifica Michael Scherpe, CEO da Messe Frankfurt France.

Com cenografia do designer francês Olivier Lapidus, a área Elite terá 22 expositores da Turquia, Taiwan, Paquistão, Índia, Holanda, Líbano e Japão.

Das novidades fazem ainda parte a presença de um pavilhão coreano, que integra a oferta de 80 empresas (30 expositores presentes, a que se soma um fórum de tendências com propostas de 50 empresas sul-coreanas) e a mudança do nome do espaço dedicado ao denim, para Denimotion, uma forma, garante a organização, de «prestar tributo a um crescente dinamismo do sector do denim» e «melhor identificar a localização deste corner».

O lado mais criativo não foi deixado de parte, com o regresso do fórum de tendências, pensado pelos diretores criativos da Texworld Paris, Louis Gérin e Grégory Lamaud, que irá revolver em torno do conceito de Polaridade, a apresentação das coleções de Eymeric François e dos estudantes da Esmod e ainda o desfile das coleções dos vencedores do concurso de jovens designers de Dinan: José Luis Gutierrez, vencedor do prémio de design de moda de senhora; e Clément Dollet, que ganhou o prémio para melhor designer de moda masculina.

O salão, que se realiza em paralelo com a feira de sourcing Apparel Sourcing Paris, conta ainda com diversas conferências paralelas ao longo dos quatro dias, abordando temas como “A indústria têxtil e de moda chinesa: situação, estratégia, perspetivas” e “Mesa redonda sobre o têxtil e vestuário: que panorama para o sourcing de têxteis e vestuário em 2017?”.