Início Notícias Marcas

Ralph Lauren joga ao ataque

O grupo americano vai aumentar os preços no Japão, Canadá, Austrália e Europa  a partir do segundo semestre de 2015, em resposta à quebra de 19% dos seus ganhos no último trimestre do ano fiscal, com a valorização do dólar americano a afetar as operações internacionais da casa de moda.

«Tomámos medidas decisivas para mitigar os impactos negativos das flutuações cambiais», afirmou o presidente de marcas globais, Chris Peterson, sem no entanto adiantar de quanto será o aumento de preços previsto. «É demasiado cedo para falar sobre a repercussão dessas ações sobre o preço porque, obviamente, dependerá da forma como os nossos concorrentes vão responder nesses mercados», explicou.

O resultado líquido da Ralph Lauren Corp. caiu para 124 milhões de dólares, ou 1,41 dólares por ação, no último trimestre do ano fiscal, face aos resultados de 153 milhões de dólares e 1,68 dólares por ação assinalados no ano anterior, superando, ainda assim, as expectativas inicialmente traçadas pelos observadores.

Excluindo os impactos das variações cambiais, os ganhos por ação foram de 1,69 dólares, superando a previsão dos analistas, que se fixava em 1,32 dólares por ação.

A receita líquida do grupo aumentou 7% no trimestre, em base de moeda neutra, impulsionada pelo crescimento do segmento grossista e expansão de duplo dígito da plataforma de comércio eletrónico em todas as regiões. Em base reportada, as receitas líquidas subiram 1% para 1,9 mil milhões de dólares, superando marginalmente a previsão de 1,88 mil milhões de dólares.

As vendas a retalho aumentaram 6% em base de moeda neutra, ampliadas pela expansão de duplo dígito do online e pela contribuição dada pelos novos espaços comerciais do grupo. Em base reportada, as vendas mantiveram-se inalteradas face ao ano anterior, totalizando 841 milhões de dólares. As vendas na mesma base de lojas aumentaram 1% em base de moeda neutra, mas caíram 4% em base reportada.

No segmento grossista, as vendas cresceram 7,6%, excluindo impactos cambiais, estimuladas pelo crescimento da América do Norte.

A margem bruta caiu para 55,4% face a 56,2%, maioritariamente afetada pelo ambiente promocional instalado.

«Os resultados, superiores ao esperado do quarto trimestre foram alcançados num ambiente macroeconómico global desafiador, testemunhando a disciplina operacional das nossas equipas», referiu Jacki Nemerov, diretora de operações do grupo. «Enquanto o câmbio estrangeiro e os gastos do consumidor global permanecem imprevisíveis, estamos a tomar medidas decisivas que compensem estas pressões externas continuadas», acrescentou.

No primeiro trimestre do novo ano fiscal, a empresa antecipa que as receitas líquidas em base de moeda-neutra estabilizem, num momento em que o crescimento do segmento de retalho será ofuscado pelo declínio das receitas grossistas.

Tendo por base as taxas de câmbio atuais, a moeda estrangeira terá um impacto negativo de aproximadamente 600 pontos base sobre o crescimento da receita no primeiro trimestre de 2016 e de 450 pontos base nos resultados anuais do ano fiscal.

A Ralph Lauren Corp. afirmou ter beneficiado da recente volatilidade dos preços das mercadorias, aproveitando este momento de instabilidade para negociar uma redução de custos ao longo de toda a sua cadeia de provisionamento, de forma a beneficiar dos preços inferiores aplicados às matérias-primas e petróleo.