Início Arquivo

Reciclagem com novo impulso

A reciclagem de têxteis e vestuário deverá crescer no seguimento da mais recente legislação da UE que aponta os têxteis como uma «corrente de resíduos prioritária», uma vez que a reciclagem de têxteis traz benefícios ambientais e económicos significativos. A legislação da UE, na forma da revisão da Directiva de Resíduos, está em vigor desde 12 de Dezembro de 2008, e tem como objectivo tornar mais fácil para os cidadãos e empresas da UE o acto de reciclar. Segundo a empresa Textiles Intelligence, o próximo passo para a UE é definir em que fase do processo os produtos têxteis deitados fora deixam de ser resíduos e se transformam, em vez disso, em materiais a reciclar. No seu novo relatório sobre “Têxteis e vestuário: oportunidades para reciclar”, publicado na Textile Outlook International, a empresa sublinha que a reciclagem no sector do têxtil e vestuário pode tomar diferentes formas. O método mais conhecido envolve a produção de um produto têxtil ou de vestuário a partir de resíduos reciclados – como garrafas de plástico e restos de fio ou tecidos de poliéster. Outras formas envolvem a reutilização dos resíduos de artigos têxteis e de vestuário, de forma a evitar que esses itens vão parar a aterros, nomeadamente por decomposição em fibras para isolamento sonoro, redistribuição dos artigos sob a forma de roupa em segunda-mão através de lojas de caridade ou mercadores têxteis ou reutilização dos tecidos para “moda ecológica”. Segundo a Textiles Intelligence, as empresas da indústria têxtil e de vestuário podem retirar diversos benefícios da reciclagem, sobretudo sob o ponto de vista ambiental. As empresas interessadas em se envolver mais activamente na reciclagem de têxteis e vestuário podem contar ainda com outras valências, uma vez que a reciclagem têxtil está a ser muito apoiada comercialmente por inúmeras associações da indústria e politicamente através de iniciativas governamentais em muitas das economias mundiais. Além disso, há muitas organizações não-governamentais (ONG’s) envolvidas na reciclagem têxtil, como a Textile Recycling for Aid and International Development (Traid) e o projecto Goonj na índia. Contudo, para já, apenas uma mão-cheia de empresas internacionais proeminentes de têxteis e vestuário está fortemente envolvida na reciclagem, como são os casos da americana Jimtex Yarns, produtora de fibras e fios ecológicos reciclados, da japonesa Teijin Fibers, da americana Unifi, proprietária da marca Repreve de fios obtidos a partir de materiais 100% reciclados, da produtora americana de vestuário American Apparel, da retalhista britânica de vestuário Marks&Spencer, da produtora americana de vestuário outdoor Patagónia, da produtora americana de tecidos Polartec, da retalhista japonesa de vestuário Uniqlo ou da retalhista americana de vestuário Wal-Mart.