Início Notícias Moda

Refúgio da moda com esperança para o futuro

Com a taxa de vacinação a aumentar, a possibilidade de regresso a um novo normal está cada vez mais perto, motivo pelo qual a Fashion Snoops identificou a esperança como um dos quatro sentimentos aplicáveis à estação fria de 2022/2023, a par do refúgio.

[©Fashion Snoops]

No evento digital Trend Immersions da agência de previsões Fashion Snoops, a co-fundadora Lilly Berelovich enquadrou o sentimento de esperança não como algo passageiro mas como uma razão para agir.

«Num momento em que tanto tem que mudar, podemos facilmente retrair-nos e dizer “desistimos” ou “como posso fazer a diferença”», afirmou Lilly Berelovich, citada pelo Sourcing Journal. «Isto quando a esperança é usada como combustível. Torna-se uma ideia utópica radical que nos impulsiona a dar até mesmo pequenos passos em direção à realidade que queremos ver. É aqui que nos revoltamos contra a palavra impossível e com a nossa atitude de persistência conseguimos um novo plano para seguir em frente», explicou.

Michael Fisher, vice-presidente de menswear da Fashion Snoops, reconheceu a realidade sombria da pandemia, mas não deixou de destacar os momentos mais positivos, como o facto de as marcas criarem equipamentos de proteção individual para as comunidades locais, apoiando os trabalhadores essenciais. «Apesar da nossa distância física, sentimo-nos mais próximos do que nunca das nossas comunidades e também dos nossos amigos e familiares», assegurou Michael Fisher.

[©Instagram/@fashionsnoops]
Fruto da necessidade de olharmos para dentro, a esperança vai refletir-se nos produtos, com a adoção de estruturas internas expostas e recortes inesperados. «Também se espera designs influenciados pelo conceito tradicional japonês de wabi-sabi, uma visão do mundo que fala sobre a beleza do ser ligeiramente desfeito ou inacabado na forma de materiais desgastados e lágrimas embelezadas», acrescentou o vice-presidente do segmento masculino da agência de previsões, apontando uma paleta de cores tão corajosa e brutalista como serena e otimista. As cores neutras e suaves transgridem para tons mais ricos e vivos, que nos lembram do «mundo promissor que estamos a tentar criar».

Para Nia Silva, diretora de materiais da Fashion Snoops, o foco na reparação serve de mote para o uso de tecidos danificados em novos produtos, dando aso a inovações em termos de fios renováveis. «Os materiais estão relacionados com a exploração do artesanato com uma sensibilidade engenhosa, mas expressiva e como isso pode ser autêntico para quem somos e para o porquê de criarmos», garantiu.

Voltar ao abrigo

Refúgio, outro sentimento identificado pela agência de tendências para o outono-inverno 2022/2023, também atua como uma espécie de resposta direta à pandemia.

«O nosso sistema nervoso está preso nessa resposta de lutar ou fugir e vamos precisar de trabalhar muito para voltar ao nosso bem-estar e isso depende da nossa cura lenta e do retorno ao refúgio ou o que quer que isso signifique para cada um de nós», esclareceu Lilly Berelovich.

A utilidade é uma das características mais importantes para a categoria do refúgio, onde tonalidades vibrantes como o vermelho e o laranja se destacam na paleta de cores que pinta estabilidade e equilíbrio. Segundo Jenna Guarascio, vice-presidente da estratégia de conteúdo da Fashion Snoops, esta categoria recorre a materiais de fibra de base supersaturada e couro, quer seja verdadeiro ou sintético, produzido a partir de resíduos de plantas. Aqui, os estampados florais saltam à vista.

[©Fashion Snoops]
Melissa Moylan, vice-presidente e diretora criativa da Fashion Snoops analisou de forma mais detalhada as mudanças específicas dentro do universo da moda feminina.

Mesmo que os consumidores já mostrem novamente a vontade de viajar e de regressar a um novo normal, «ainda têm a necessidade de se proteger e preparar», o que se vai traduzir num aumento da procura por artigos com funcionalidade integrada, bem como elementos de utilidade exagerada, como por exemplo malhas com gola alta e máscaras incorporadas.

A vice-presidente e diretora criativa da Fashion Snoops enfatizou ainda mistura de optimismo e escapismo, que dá origem à procura por detalhes exagerados, estampados juvenis e simplistas e cores que estimulam o humor. É «sobre esse regresso ao glamour, bem como vestir-se de novo», concluiu Melissa Moylan­.