Início Notícias Moda

Regresso ao Porto

No ginásio da Escola B/S Rodrigues de Freitas, Luís Buchinho mostrou “em casa” a coleção “Comics”, uma espécie de celebração dos 25 anos de carreira do criador. «Todos os elementos estão reunidos nesta coleção: as malhas, os blocos gráficos, as misturas de materiais, as silhuetas masculinas/femininas, um contraste entre o romance e o austero… está tudo lá», destacou o criador. O preto e branco dominaram os coordenados, de silhuetas fortes e reminiscentes das personagens de banda-desenhada que fizeram parte da infância de Luís Buchinho. O look desportivo combinou-se também na perfeição com o cenário escolhido. «A escola tem espaços incríveis», referiu. Também o Palácio dos CTT, com o seu aspeto inacabado e industrial, forneceu o cenário perfeito para Daniela Barros, que, depois de apresentar NKA_002 em Londres, considera que esta passerelle na Invicta «é muito bonita». A pele de peixe voltou a ser a protagonista da coleção, com detalhes masculinos e silhuetas fortes. Hugo Costa, com quem Daniela Barros partilhou o desfile, mostrou que o género é, cada vez mais, uma questão do passado, com homens e mulheres a partilharem peças capazes de agradar aos dois sexos. As cores mantiveram-se neutras, entre cinzentos e castanhos claros, e o casaco foi a figura principal, tal como acontece com os nómadas tibetanos nos quais se inspirou. «Não me concentrei nas questões políticas», fez questão de realçar o criador. «Foi mais uma reflexão sobre a indumentária, principalmente o casaco, porque eles têm uma abordagem às peças diferente», indicou. Diferente foi também a coleção de Mafalda Fonseca. A jovem designer, integrada na plataforma Bloom, foi beber inspiração mais uma vez ao seu grupo de amigos para criar uma coleção «muito sensorial», onde o amarelo introduzido entre cinzas e azuis foi uma «tentativa de alegria, de chegar ao sol». Peles, denims, tricots em caxemira/lã e tricots técnicos fazem parte das matérias-primas usadas. Com Katty Xiomara, a ordem é de marcha. O estilo militar ganha feminilidade na coleção para o outono-inverno 2015/2016, numa coleção que quer espelhar a evolução e a revolução, um choque entre a natureza e a tecnologia. «O nome é Re-Volution e a ideia é tentar estabelecer este equilíbrio entre a revolução e a evolução», explicou a criadora. «A coleção não se pode dizer que seja 100% ecológica, mas tentamos pelo menos em termos de mensagem, em termos estéticos, proporcionar isso às pessoas», indicou. Bivaques russos complementaram camisolas 100% lã, casacos rígidos, mas também peças mais leves, em rendas e bordados. Da feminilidade para a masculinidade, Júlio Torcato revelou “Two”, uma coleção sobre «a relação entre nós e o outro, pelas nossas diferenças e as nossas semelhanças, sobre comunicar uns com os outros», explicou o criador, que começou o desenvolvimento da mesma na altura dos atentados ao Charlie Hebdo. As calças cropped e os casacos compridos fazem parte das propostas do criador para a próxima estação fria. João Melo Costa reafirmou no Porto o ADN da sua marca, com elementos de coleções passadas a juntarem-se em novos coordenados, com estampados, fitas, brilhantes e pelos a darem forma a vestidos e casacos. No regresso ao Porto, o jovem criador, mostrou-se satisfeito. «Era uma coisa que eu queria, tenho cá os meus amigos, a minha família, e sabe muito bem partilhar com eles o desfile, porque eles são uma grande parte do meu trabalho», afirmou. A fechar este primeiro dia, também Pedro Pedro regressou aos desfiles na Invicta, com uma coleção bastante diferente da que mostrou na ModaLisboa. «É bastante diferente. Tem a ver com ballet, com a fragilidade dos materiais e o lado muito brutal, o esforço físico que acarreta. Esta coleção é muito mais street, casual e descontraída», revelou. Silhuetas naturais, jogos de sobreposições e cortes longilíneos constituem as propostas do criador, realizadas com recurso a matérias-primas como feltros de lã, lã dupla face, bouclés, jerseys de lã e canelados de jersey estruturados e transparentes. O Portugal Fashion segue hoje no Palácio da Bolsa, com os desfiles da Meam by Ricardo Preto, Susana Bettencourt, Estelita Mendonça, Klar, Anabela Baldaque, Carlos Gil, Diogo Miranda, Pedro Neto e Miguel Vieira.