Início Arquivo

Reinventar os anos 60

Num cenário que evoca a feminilidade das bailarinas que desde 1946 atuam na famosa sala de espetáculos, Fátima Lopes misturou sedas, algodão, rendas, cabedal, crochet e lãs frias em peças pensadas para mulheres confiantes. «Fiz uma coleção para mim. Muitas vezes a coleção de passerelle é muito ousada e é preciso transformá-la completamente para ser comercial. Apeteceu-me que esta coleção fosse comercial por si, que toda a gente pudesse usar. Eu quero usar», revelou. Entre os vestidos e saias que constituíram o desfile, a criadora não tem apenas um mais vários “amores”. «Acho que não há uma peça-chave, há muitas. Depende das ocasiões do dia: os vestidos compridos para uma determinada ocasião, as calças com os tops, as saias muito gráficas que eu adoro. Há aqui vários lados. A coleção está muito completa», afirmou. O destaque esteve também nos pés, com sapatos desenhados pela criadora, uma nova área a somar às várias que a que Fátima Lopes dá o seu nome. «Portugal está a dar cartas no calçado e a marca Fátima Lopes vai ajudar ao crescimento. Estes sapatos são todos portugueses», sublinhou. Capaz de se reinventar «naturalmente» para cada coleção, há 16 anos que a criadora mostra o seu trabalho em Paris, uma montra para o mundo que Fátima Lopes pretende continuar a explorar. «Paris é, sempre foi desde o primeiro desfile, a montra para a internacionalização da marca que eu quero cada vez mais. Há uma evolução natural e cada vez mais se pretende que seja global», explicou. Com loja própria em Portugal e pontos de venda multimarca no exterior, Fátima Lopes foi das primeiras a explorar os mercados internacionais, primeiro sozinha e depois com o apoio do Portugal Fashion, um apoio «fundamental» até porque «falta dimensão» a Portugal. «O país não cresce e nós precisamos desta alavancagem de vir cá para fora. Eu comecei sozinha, mas neste momento agradeço muito o apoio do Portugal Fashion», acrescentou. Quanto ao futuro, a aposta na internacionalização continua a ser o objetivo. «Daqui a 30 anos quero estar exatamente aqui, no mesmo sítio», concluiu. Mas para já é no Portugal Fashion que vai estar, mais precisamente na Alfandega do Porto no sábado, onde pelas 23h30 mostrará aos seus compatriotas a sua coleção para a primavera/verão 2015 (Portugal Fashion desdobra-se).