Início Notícias Retalho

Retalhistas de vestuário fazem descontos de 50%

As grandes cadeias espanholas de moda, todas com operação em Portugal, estão a avançar com promoções online para tentar escoar o stock da coleção primavera- verão, que não pode ser vendida devido ao fecho das lojas no âmbito da pandemia de Covid-19.

Retalhistas como El Corte Inglés, Inditex, Mango e Tendam, proprietária de Cortefiel e Springfield, estão a oferecer descontos que variam entre os 30 e os 50%, noticia o jornal el Economista.

O fecho de todas as lojas está a provocar uma crise sem precedentes no sector. Segundo dados da consultora Kantar, a queda foi de 67% no canal multimarca. Mas os dados da Acotex – Asociación Nacional del Comercio Textil, Complementos y Piel são ainda piores.

Segundo a associação espanhola, as vendas de vestuário caíram em março mais de 70%, agravado pelo facto de as vendas online também não serem boas, com uma participação no total do negócio praticamente residual.

«As pessoas não estão com ânimo para comprar roupa que não podem vestir», sublinha a Acotex. Em relação às vendas online, a associação advertiu há umas semanas para o facto de as vendas online estarem a registar quebras superiores a 80% desde que foi decretado o estado de emergência.

«Temos as lojas fechadas e, portanto, as receitas são zero», afirma a Acotex, alertando ainda que «o sector necessita de liquidez e não de endividamento». A associação espanhola garante ainda que o sector precisa de uma solução para o problema das rendas comerciais, para os que não conseguem fazer frente a essa responsabilidade.

Descontos agressivos

As previsões para o resto do ano não são melhores, uma vez que é estimada uma queda superior a 50% na sequência do surto do novo coronavírus.

Eduardo Zamacola, presidente da Acotex, assegura que será difícil recuperar a normalidade, uma vez que não é de prever que os clientes vão em massa às lojas, pelo que aconselhou as marcas a avançarem com descontos agressivos numa tentativa de animar o consumo. Outra das recomendações passa por «alargar» a estação e atrasar a época de saldos de verão para setembro.