Início Arquivo

Retalho em alta nos EUA

Depois do tempo frio, tempestades e inundações reduzirem a procura por produtos da estação Primavera/Verão em Maio, os retalhistas norte-americanos de vestuário apresentaram um desempenho melhor que o esperado em Junho, após uma combinação de preços mais baixos nos combustíveis, dias mais solarengos e acentuados descontos destinados a incentivar a entrada nas lojas. As vendas a retalho para igual número de lojas registaram um crescimento de 7,1% em Junho, de acordo com o Kantar Retail – ultrapassando a subida de 5,7% nas vendas para igual número de lojas conseguido no mês anterior e um aumento de 3,2% face a Junho do ano passado. O crescimento manteve-se nas compras discricionárias em lojas de vestuário especializadas e lojas de departamento, ajudado por promoções para limpar os inventários das linhas de Verão e dar lugar aos produtos do regresso às aulas. «Junho é uma época alta para casamentos e graduações, o que pode ter ajudado o forte crescimento contínuo nos sectores de luxo e joalharia», indica Michael McNamara, vice-presidente de pesquisa e análise na SpendingPulse, que acompanha as vendas no retalho em todas as formas de pagamento. McNamara também observa que as fortes vendas de vestuário especializado em Junho, foram ajudadas por fáceis comparações anuais, «na medida em que em Abril de 2010 este sector começou a registar alguma debilidade que durou alguns meses». Tony Buccina, vice-presidente e presidente de merchandising no operador das lojas de departamento Bon-Ton Stores Inc, disse que a chegada de tempo mais sazonal na segunda quinzena de Junho «levou ao melhor desempenho da estação nas vendas das categorias de produtos destinados ao clima quente». A JC Penney divulgou que os seus negócios no vestuário masculino registaram «aumentos sólidos de vendas», graças ao período de compras do Dia do Pai, mas foi forçada a reduzir a previsão das suas vendas para igual número de lojas no segundo trimestre. No entanto, outras lojas de grandes armazéns rivais tiveram melhor desempenho, com o crescimento das vendas em igual número de lojas na Macy’s Inc a atingir os 6,7% em Junho e a Kohl a registar uma subida de 7,5%. Outros vencedores incluíram a Limited Brands Inc, que opera a rede de lojas da Victoria’s Secret e conquistou um crescimento de 12% nas vendas para o mesmo número de lojas, bem como os retalhistas especializados no segmento dos adolescentes: Hot Topic (0,4%), Buckle Inc (10,8%) e Wet Seal (7,3%). Até mesmo a Gap Inc conseguiu uma evolução positiva, com um crescimento de 1%. Os retalhistas de luxo, como Neiman Marcus, Saks e Nordstrom, também registaram um mês positivo, com o sector a acumular o seu nono mês consecutivo de ganhos anuais, de acordo com o SpendingPulse. Apesar de Junho ser tradicionalmente um mês de promoções, os retalhistas esperam que esta dinâmica forte de vendas continue na importantíssima época do regresso às aulas – a segunda principal estação de vendas –, que começa em Julho. Mas depois de um mês impulsionado em grande parte pelos descontos, a preocupação obviamente é que os retalhistas terão de continuar a oferecer promoções para atrair os consumidores e essas promoções vão prejudicar os lucros do segundo trimestre. A afectar as receitas encontra-se também o impacto do aumento nos preços do algodão, transportes e custos laborais, que serão visíveis na forma de preços mais elevados no início do Outono e nos produtos da época de regresso às aulas.