Início Revista de Imprensa

Revista de Imprensa

  1. Exportações crescem 1,9% em Setembro
  2. Portugal cresce 1,7% em 2015
  3. Empresários temem salário mínimo, impostos e feriados
  4. Tiger planeia abrir mais 10 lojas em 2016
  5. Exportações alemãs aumentaram 4,4%
  6. Há 35 famílias falidas a cada dia que passa
  7. Outros

1Exportações crescem 1,9% em Setembro

As exportações portuguesas avançaram 1,9% em Setembro deste ano, ao mesmo tempo que as importações recuaram 1% no mesmo período, mostram os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). As exportações desaceleraram o ritmo de crescimento.

2Portugal cresce 1,7% em 2015

Ritmo vai abrandar nos anos seguintes.

3Empresários temem salário mínimo, impostos e feriados

O aumento dos vencimentos e a reposição de feriados podem levar a uma travagem nas contratações e aumentar os custos das PME.

4Tiger planeia abrir mais 10 lojas em 2016

Marca de artigos para o lar dinamarquesa irá terminar 2015 com 18 lojas em Portugal e tem já planeada a abertura de mais 10 lojas em 2016.

5Exportações alemãs aumentaram 4,4%

As exportações alemãs aumentaram 4,4% em Setembro passado, em comparação com o período homólogo de 2014, indicam dados oficiais hoje divulgados.

6Há 35 famílias falidas a cada dia que passa

Na primeira metade do ano, foram decretadas 6419 insolvências pessoais, um reflexo das dificuldades vividas pelos portugueses.

7Outros

Congresso. Financiamento de PME atraiu empresários

Perto de 200 pessoas foram ouvir que soluções, ideias e ferramentas propõem os responsáveis de entidades públicas e privadas para ajudar as empresas a encontar uma estratégia de crescimento.

ri.agenciafinanceiraBolsas europeias arrancam semana em terreno misto

Lisboa e Paris seguiam do lado das quedas.

Salário mínimo seria de 546,5 euros se fosse atualizado ao custo de vida e produtividade

Análise do barómetro do Observatório sobre Crises e Alternativas.

Conheça as mudanças que o aumento do salário mínimo traria

Aumento do Salário Mínimo Nacional abrangeria entre 30 a 44% dos assalariados, que passariam a ter mensalmente mais 4 a 11,5% de rendimento base.

Alemanha espiou vários países aliados, Portugal incluído

Nem os EUA, que Merkel criticou duramente por terem feito o mesmo com o seu país, escaparam.

ri.diarioeconomicoDéfice de 2016 abaixo de 3% mesmo sem cortes salariais e sobretaxa

Comissão Europeia e FMI assumem que fim das medidas de austeridade não implica furar limite europeu.

ri.expresso5 anos depois

A austeridade não teve consequências iguais. A Irlanda vai de vento em popa, a Grécia continua em recessão e Portugal está no meio.

O novo plano quinquenal da China

A desaceleração do crescimento e a duplicação dos padrões de vida favorecem o reequilíbrio da economia – se a geopolítica se mantiver positiva.

Festa ensombrada pela crise interna

Ao comemorar 40 anos de independência, Luanda está a braços com oposição política e declínio financeiro.