Início Revista de Imprensa

Revista de Imprensa

  1. Bruxelas volta a rever em alta crescimento de Portugal
  2. Esta marca doa quase todo o seu lucro à caridade
  3. Calçado, têxteis e vestuário: de tradicionais a digitais
  4. Falência de gigantes faz sombra à boa fase do têxtil
  5. Indústria portuguesa de calçado abranda crescimento
  6. Tate Modern reveste-se a cortiça numa instalação dos Superflex
  7. Outros

1Bruxelas volta a rever em alta crescimento de Portugal

ri.jornalnegocios
A Comissão Europeia está mais optimista sobre o crescimento económico português, embora espere um arrefecimento este ano e no próximo, mostram as previsões de Inverno.

2Esta marca doa quase todo o seu lucro à caridade

ri.noticiasaominuto
O nome da marca, Ninety Percent, mostra que todo o conceito gira em torno desta ideia.

3Calçado, têxteis e vestuário: de tradicionais a digitais

ri.jornalnegocios
As indústrias tradicionais atravessam um processo de mudança e vão estar em destaque na conferência Plataforma Empresarial, organizada pelo Negócios e Bankinter, amanhã, no Hotel Melia em Braga.

4Falência de gigantes faz sombra à boa fase do têxtil

ri.jornalnegocios
A queda da antiga Triumph e do grupo Ricon aconteceu a poucos dias de a indústria têxtil e de vestuário festejar um novo recorde nas exportações. As empresas também devem “olhar para a floresta”, que está a mudar para um modelo de maior especialização e valor.

5Indústria portuguesa de calçado abranda crescimento

dinheirovivo
A indústria portuguesa de calçado registou “algum abrandamento” no terceiro trimestre de 2017.

6Tate Modern reveste-se a cortiça numa instalação dos Superflex

ri.portugalnews
A partir do dia 3 de outubro de 2017 e até 2 de abril de 2018, que os visitantes da “Hyundai Commission: Superflex: One, Two, Three Swing!” podem caminhar sobre uma colossal aplicação de cortiça, parte integrante da instalação apresentada na Tate Modern, uma das mais conceituadas instituições de arte contemporânea do mundo.

7Outros

ri.diariodenoticias

CIP quer CGD a financiar as PME e a indústria

O novo programa de desenvolvimento da indústria recomenda que o governo transforme a Caixa no” banco das PME”

ri.diarioeconomico

Fundo de João Talone prestes a comprar maior fabricante mundial de máquinas de estamparia têxtil

A Roq, localizada em São Mateus de Oliveira, no concelho de Vila Nova de Famalicão, trabalha com clientes e parceiros na Europa, América do Norte e do Sul, mas também África e Ásia. A empresa está avaliada em cerca de 200 milhões de euros e emprega mais de quatro centenas de trabalhadores.

Sonae Sierra expande atividade de serviços na Argélia e Turquia

Empresa do ramo imobiliário do grupo Sonae tem cinco novos centros comerciais sob gestão e/ou comercialização na Argélia e Turquia. No ano passado, portefólio nestes dois países cresceu em mais de 69.000 metros quadrados de área bruta locável.

Angola não cresce além de 2% nos próximos tempos – Standard Bank

Angola espera aumentar a produção de petróleo em 6% entre 2018 e 2023, para 1,6 milhões de barris por dia, mas isto, diz o Standard Bank, “requer um impressionante nível de investimentos para acrescentar 536 mil barris por dia à capacidade de produção dos campos em declínio, que retiram 635 milhares à capacidade atual”.

dinheirovivo

Portugal 2020 assegura investimento nos territórios de baixa densidade

O programa de fundos comunitários Portugal 2020 proporcionou já um investimento global de 1,5 mil milhões de euros nos territórios de baixa densidade.

ri.expresso

Ricon. Empresas de Famalicão têm vagas para 350 trabalhadores

Mais de duas dezenas de empresas manifestaram disponibilidade de emprego, afirma a Câmara Municipal.

ri.jornalnegocios

“Não há nenhum drama em deslocalizar produção”

Os industriais do sector têxtil admitem que é inviável estar ao mesmo tempo a “vender diferenciação e custo por minuto”, estando a transferir cada vez mais encomendas para países do Leste europeu e do Norte de África.

Fim de linha para três grandes da indústria têxtil no último ano

Depois do desaparecimento, há meia dúzia de anos, de marcas como a Onara, a Petit Patapon e a Papo d’Anjo, só nos últimos 12 meses sucumbiram três grandes empregadoras da indústria têxtil.

ri.noticiasaominuto

Ministro da Economia saúda empresas que investem e criam emprego

O ministro da Economia realçou hoje, em Coruche, a “confiança” revelada pelas empresas que estão a investir e a criar emprego no país, contribuindo para a diminuição do desemprego e o crescimento das exportações.

ri.portugalnews

Missão empresarial a Jacarta

A AICEP, em colaboração com a EU-Indonésia Business Network (EIBN), promove uma missão empresarial a Jacarta, na Indonésia, entre 23 e 25 de abril de 2018, destinada a produtores de equipamentos, produtos e serviços médicos e hospitalares. Inscrições até 2 de março de 2018.

BBVA tem 500 milhões para apoiar a internacionalização das empresas

O BBVA Portugal lançou recentemente uma linha de crédito de 500 milhões de euros destinada a apoiar as empresas que pretendem internacionalizar o seu negócio.

Workshop “As oportunidades do mercado das multilaterais para o setor das TIC”

A AICEP e o GPEARI do Ministério das Finanças, em parceria com a ANETIE – Associação Nacional Empresas das Tecnologias de Informação e Eletrónica, organizam o workshop “As oportunidades do mercado das multilaterais para o setor das TIC”, no dia 16 de fevereiro de 2018, no Auditório da AICEP, em Lisboa.

ri.publico

Na Europa, as famosas solas de Louboutin não deverão ser protegidas

De acordo com o advogado-geral do Tribunal Europeu de Justiça, o parecer final não deverá abonar a favor do criador.

RTP

Portos do continente conseguiram máximo de 95,9 milhões de toneladas em 2017

Os portos do Continente terminaram o ano de 2017 com o registo do volume de carga mais elevado de sempre, atingindo 95,9 milhões de toneladas, o que corresponde a mais 2,2% que no anterior máximo, registado em 2016.

COTEC Europa debate implicações da quarta revolução industrial no trabalho

A COTEC Europa arranca hoje em Mafra com o debate sobre as implicações da quarta revolução industrial no mundo do trabalho, que vão “provocar alterações bastante profundas”, disse hoje à Lusa o presidente da direção da COTEC Portugal.