Início Arquivo

Rio de Janeiro: a cidade anti-crise

O bairro histórico de São Cristóvão, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, ganhou um novo espaço dedicado à moda, denominado «Modacarioca», composto por 30 empresas. A parceria foi assinada a par da abertura do Fashion Business – um espaço de negócios que decorre em paralelo ao Fashion Rio. Rodrigo Alfonso, o gestor do Modacarioca, afirmou que o novo espaço tem como meta ser, até 2011, a «capital da moda brasileira. Tudo feito em conjunto com o plano de revitalização do bairro, desenvolvido pela câmara municipal». Ainda segundo Alfonso, as 30 empresas que integram o Modacarioca são responsáveis por cerca de 10.000 empregos directos e indirectos. «Este é o primeiro pólo urbano que reúne várias marcas famosas», retorquiu o gestor. Esta iniciativa desenvolveu-se na mesma altura da apresentação de um estudo do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias de Moda Fluminense que destaca que «em Outubro e Novembro do ano passado, logo após a crise financeira se ter espalhado pelo mundo, as exportações fluminenses de moda subiram 10,08% em relação ao mesmo período de 2007, enquanto que as vendas brasileiras do sector para os mercados internacionais registaram uma quebra de 17%». Na análise de João Paulo Alcântara, coordenador do Centro Internacional de Negócios, as empresas do Rio de Janeiro «mantiveram a tendência de crescimento, demonstrando uma capacidade maior para superar este momento de crise, enquanto que o Brasil sofreu um decréscimo. Estes valores vêm demonstrar que o Rio de Janeiro está a vender um produto de maior valor acrescentado, com uma identidade própria, que tem “a cara” do Brasil. A nossa intenção é fazer com que esse mesmo produto garanta um maior lucro para as empresas, tenha um nicho de mercado fiel e conquiste realmente o comprador internacional. é um produto com a identidade da moda brasileira e que retrata a nossa cultura. Isso é que é importante para nós». Alcântara acrescentou ainda que, apesar dos bons resultados, ainda é cedo de mais para afirmar se a tendência de crescimento das exportações fluminenses de moda neste cenário de crise externa se irá manter. No entanto, e tendo em conta os valores entre Janeiro e Novembro de 2008, as exportações de moda no Rio de Janeiro aumentaram 6,26% em relação a igual período do ano anterior, num valor de 23,13 milhões de dólares, superando assim o volume de negócios registado durante todo o ano de 2007. Neste sentido, a participação do Rio de Janeiro nas exportações brasileiras de moda passou de 7,22%, em 2006, para 10,43% no ano passado. O Rio de Janeiro mantém-se como o terceiro maior estado exportador de moda do país, atrás de São Paulo (35,05%) e de Santa Catarina (34,93%).