Início Destaques

Riopele em périplo internacional

Paris, Milão e Munique são algumas das paragens agendadas pela Riopele para os próximos três meses. Múltiplas viagens da produtora de tecidos que passarão por vários dos seus 50 mercados exportadores para mostrar as propostas primavera-verão 2024.

José Alexandre Oliveira

A Riopele, que exporta mais de 95% da sua produção, está a preparar uma nova ofensiva promocional nos mercados internacionais, anuncia na sua newsletter enviada hoje, com várias feiras agendadas. «Em pouco mais de 60 dias embarca para Paris, Milão, Munique, Nova Iorque e Tóquio», revela a empresa sediada em Pousada de Saramagos. «A ofensiva externa inicia-se numa das mais relevantes capitais mundiais da moda: Paris», destaca.

De 14 e 15 de dezembro, a produtora de tecidos faz escala na Blossom Première Vision, «um evento exclusivo dedicado ao lançamento inicial das coleções», como explica a Première Vision, que organiza o salão. Com apenas cerca de 100 expositores, na Blossom Première Vision, a Riopele terá a companhia da também portuguesa Inducol/Indutan, especialista em peles.

Já no início de 2023, a Riopele viaja até à Alemanha para a participação na Munich Fabric Start, agendada para 24 a 26 de janeiro. «Sendo uma das principais feiras têxteis europeias, duas vezes por ano a Munich Fabric Start apresenta um portefólio de qualidade de produtores internacionais de tecidos e acessórios que mostram os seus mais recentes desenvolvimentos e inovações em Munique», refere a organização da feira, sublinhando que na edição de setembro marcaram presença cerca de 900 expositores.

A paragem seguinte é em Milão, para a Milano Unica, que tem lugar de 31 de janeiro a 2 de fevereiro, um certame «de empreendedores para empreendedores», como cita a Riopele na sua newsletter, que oferece ao mercado «produtos da melhor qualidade num contexto de alto nível».

Antes do Modtissimo, em Matosinhos, a 15 e 16 de fevereiro, a Riopele estará de volta a Paris, para a Première Vision, que se realiza de 7 a 9 de fevereiro.

 

Aumentos dentro de portas

«A Riopele, que exporta atualmente mais de 95% da sua produção e tem mais de 750 clientes ativos em todo o mundo, está empenhada em consolidar a presença nos mercados mais importantes da Europa e aprofundar oportunidades noutros mercados de elevado potencial», afirma na sua newsletter.

A especialista em tecidos emprega atualmente cerca de 1.100 pessoas, tendo anunciado recentemente uma revisão salarial superior a 8%, aumentando o salário mais baixo para 780 euros com efeitos imediatos. Para o presidente José Alexandre Oliveira, a Riopele quis «dar um sinal de que está com os trabalhadores. Precisamos de beneficiar todos os que estão connosco, é nosso dever cuidar da parte social da empresa, tendo em conta o contexto que enfrentamos».

Na última década, a Riopele aumentou em mais de 20% o número de trabalhadores, contando com uma média etária de 41 anos. A empresa tem ainda, segundo indica, sido capaz de reter talentos, com a média de permanência de 15 anos. Em maio, a Riopele foi distinguida pelo Randstad Employer Brand Research como a empresa têxtil mais atrativa para se trabalhar em Portugal.