Início Notícias Marcas

Risca de Giz traça internacionalização

A Risca de Giz, marca nacional exclusivamente dedicada à confeção de vestuário clássico infantil, começou por conquistar o país vizinho mas, atualmente, já é convidada de honra em festas organizadas por alemães e americanos. Mantendo Espanha como melhor mercado, o último convite chegou de Itália.

Com sede na Póvoa de Varzim e praticamente desde o primeiro ano de atividade a trabalhar o mercado externo, a Risca de Giz nasceu em 2008, como contou o Jornal Têxtil na edição outubro último (ver Portugal dos pequenitos). Um ano depois, a marca recebia o convite para fornecer a cadeia El Corte Inglés, em Portugal e Espanha.

Atualmente, além da cadeia El Corte Inglés e dos grandes armazéns Marques Soares, a Risca de Giz está presente em mais de 30 lojas de comércio tradicional espalhadas pela Península Ibérica, na loja Petter Elliot, em Nova Iorque, e nos grandes armazéns Ludwig Beck, em Munique.

«Estamos, de momento, a estudar a possibilidade de entrada em novos mercados, com particular enfoque nos países escandinavos e em França. Essencialmente, estamos recetivos a oportunidades que possam surgir e que correspondam ao posicionamento que a marca tem junto do seu público», revela a fundadora da marca, Cláudia Pinheiro, ao Portugal Têxtil.

A estratégia da Risca de Giz assenta numa confeção rigorosa, fiel às linhas da alfaiataria tradicional, incluindo tecidos originais.

A oferta da marca contempla por isso camisas, calças, calções e blazers para menino, bem como uma gama de acessórios que inclui gravatas, botões de punho e laços. A partir de 2011, a Risca de Giz passou também a apostar em linhas de menina, complementando o catálogo com vestidos clássicos de comunhão e batizado e calçado.

Atualmente, Espanha é o melhor mercado internacional da Risca de Giz, «onde temos uma presença mais significativa, até porque é um país onde estamos presentes há vários anos». «Por outro lado, temos vindo a crescer bastante na Alemanha e nos EUA», acrescenta Cláudia Pinheiro, assinalando que, em 2016, as vendas internacionais pesaram cerca de 35% no volume global de negócios da marca.

Estreia em Florença

O mais recente passo de internacionalização chega com a apresentação da coleção primavera-verão 2018 em Florença, onde pela primeira vez marcará presença na feira internacional Pitti Bimbo. As expectativas são altas.

«A Pitti Bimbo é, seguramente, uma das melhores feiras de vestuário infantil a nível mundial. É a primeira vez que vamos participar e, além do prestígio que a presença neste “palco” confere à Risca de Giz, estaremos muito atentos às múltiplas oportunidades que esta experiência nos poderá proporcionar», antecipa a empresária. «O potencial da Pitti Bimbo vai muito para além das fronteiras do mercado italiano», sublinha.

Com o tema “Flowers” como ponto de partida, a proposta da Risca de Giz para a próxima primavera-verão destaca-se pela vivacidade dos tons de uma seleção de cores quentes que se conjugam com os típicos ambientes de festa que caraterizam eventos de cerimónia, como batizados, comunhões e casamentos.

«É uma coleção que procura transmitir a vida e alegria que encontramos no simples sorriso de uma criança, mas que preserva, ao mesmo tempo, a componente clássica das indumentárias», afirma, ao Portugal Têxtil, Cláudia Pinheiro, já de malas prontas para mais um voo internacional.

A feira italiana de vestuário de criança realiza-se entre os dias 22 e 24 de junho.