Início Notícias Têxtil

Rosários 4 inova na tradição

A especialista em fios de tricot, crochet e arraiolos tem vindo a reforçar o negócio graças a uma aposta clara na inovação, não só ao nível das fibras mas também na comunicação e no contacto com os consumidores, cada vez mais informados e atentos a questões ligadas à sustentabilidade.

Liliana Carvalho

A empresa familiar, que no ano passado celebrou 40 anos, tem procurado inovar dentro da tradição que representa o seu negócio, com «disponibilidade para se adaptar às necessidades, ir crescendo e ajustando-se àquilo que o mercado vai pedindo», explicou Liliana Carvalho, diretora de marketing e comunicação da Rosários 4, durante o webinar “Inovar no Sector Têxtil, organizado pelo Portugal Sou Eu, que contou ainda com a participação do CITEVE, do Cluster Têxtil – Tecnologia e Moda e do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia.

Ao contrário de muitas empresas na indústria têxtil e vestuário, a tecnologia ocupa um lugar de alguma forma secundário na estratégia de inovação da Rosários 4. «Há naturalmente um investimento em novos equipamentos que nos permitem responder de uma outra forma às exigências de mercado que vão mudando e nós temos que ter esta flexibilidade para nos adaptarmos a elas», indicou Liliana Carvalho, mas «no nosso processo de produção, muito daquilo que fazemos e como fazemos mantém-se fiel àquilo que era feito no início. Temos uma tradição que se mantém nos processos», esclareceu.

Já nas fibras, a empresa tem introduzido novas propostas, desde fibras de bambu a fibras de milho, leite, cana-de-açúcar e cortiça. «Tem sido desta forma que temos acrescentado novidades nas nossas coleções», revelou a diretora de marketing e comunicação da empresa, que lança duas coleções anuais: uma para a primavera-verão e outra para o outono-inverno. «É um desafio que vamos superando internamente com toda a equipa, que trabalha para criar estas novidades, mas também em parceria e com um contacto muito próximo com os nossos fornecedores», apontou.

Além da presença forte da lã e do algodão convencionais, a Rosários 4 tem igualmente apostado nas versões orgânicas deste tipo de fibras, tendo garantido a certificação GOTS em 2018, «em resposta a uma procura muito forte de fibras com estas características», referiu Liliana Carvalho. «Esta certificação foi muito importante para nós a vários níveis, não só porque conseguimos complementar a coleção com um novo tipo de produto, mas também porque passamos a dar resposta a um tipo de consumidor que é informado e que quer saber o que está a consumir», sublinhou. Nesta área da sustentabilidade, a empresa conta ainda com uma coleção de fios com tingimento à base de corantes naturais.

«Inovar pode ser também acrescentar valor a alguma coisa já existente», reforçou a diretora de marketing e comunicação, dando como exemplo a produção do fio bouquet, um dos bestsellers, em algodão orgânico. «Continuamos a ter um fio de algodão, mas com a mais-valia de ser orgânico e certificado», o que permitiu abrir um novo canal de venda em «lojas que trabalham exclusivamente com fio orgânicos e certificados», afirmou.

Comunicar a toda a linha

Uma área de forte inovação da Rosários 4 tem sido a comunicação, onde tem aproveitado o crescimento das redes sociais e do digital para chegar diretamente ao consumidor final. «Hoje, mais do que nunca, é o digital que agrega negócios e consumidores e então nesta área de knitwear, designers e pequenos negócios ligados aos fios estão totalmente concentrados no digital e nós temos que criar esta relação mais próxima com eles», reconheceu Liliana Carvalho.

Essa proximidade já resultou num calendário feito em parceria com Instagrammers que partilham fotos dos seus trabalhos no digital. «Criámos um suporte que agrega uma comunidade criadora e que, através da nossa distribuição destes suportes, conseguimos apoiar o trabalho que estes criadores estão a fazer», salientou.

O apoio aos criadores faz-se concomitantemente com um programa através do qual a Rosários 4 faculta materiais para a concretização dos projetos destes. «Tem sido através deste programa, destas colaborações, que temos criado imensas sinergias que começam com pequenos projetos mas que depois resultam em projetos maiores e muito interessantes», considera a diretora de marketing e comunicação, acrescentando que «vamos apoiando os novos criadores através da divulgação que vamos fazendo nas nossas plataformas, nos nossos canais e dando-lhes o impulso que às vezes os ajuda em início de carreira».

Uma dessas parcerias sinérgicas foi com a designer Filipa Carneiro, com a qual a empresa desenvolveu uma ação em que convidou as pessoas a tricotar um modelo específico em conjunto, usando um fio apresentado em meada, em vez do habitual novelo. «Tivemos imensas pessoas a comprar o fio, contra todas as probabilidades, por ser um fio de linho e com a apresentação que não era a mais apetecível, digamos assim, mas havia um mercado para este produto. Nós corremos o risco e apostámos nesta solução associada a este projeto, que acabou por ser o primeiro de uma tradição que criamos que é a de lançar, todos os 13 de junho, um novo modelo de Santo António», contou a diretora de marketing e comunicação.

Para complementar toda esta atividade de parcerias com designers e de comunicação, a Rosários 4 tem igualmente investido em eventos alternativos, além das feiras profissionais. «Há um outro tipo de eventos onde passamos a estar presentes que são os festivais de tricot. Pode parecer uma coisa um pouco estranha mas são eventos que reúnem produtores, designers, marcas ligadas aos fios, consumidores e que, para nós são eventos que nos permitiram dar um passo muito interessante para estarmos mais próximos do consumidor», resumiu Liliana Carvalho.