Início Arquivo

Roupa por peso e medida

Entrar dentro de uma loja de roupa em segunda mão é como abrir um guarda-vestidos antigo, dá uma certa nostalgia. O preço deste tipo de roupa não é fixado de acordo com a qualidade da peça, mas consoante o seu peso. Em Portugal este tipo de loja é ainda pouco habitual e aparece muito ligada a associações de solidariedade social que recolhem as roupas menos usadas de quem se quer ver livre delas e as vendem a preços irrisórios. O objectivo é menos comercial e mais social. Para determinar as características deste tipo de vendas, o jornal Times japonês fez uma incursão a uma destas lojas sediada em Tóquio. Numa loja Per Gramme Market (PGM), o que determina o preço da roupa, como já dissemos, não é o design, nem o material de que é feita, mas o peso da peça. Todos os produtos são vendidos a 8 ienes a grama, cerca de 15 escudos. Entre os caixotes de roupa um estudante de 19 anos fica satisfeito por ver que a T-shirt em que pegou custa apenas 1.665 escudos. De acordo com os dados avançados pelo responsável da cadeia de roupa PGM, Shiki Furuichi, entre as lojas deste tipo há uma grande competitividade: “As lojas de roupa em segunda mão estão espalhadas por todo o lado e não podemos sobreviver a não ser que tenhamos uma boa oferta de preços, uma boa selecção de peças e um ambiente divertido na loja”, adverte. O mercado onde se insere este tipo de lojas permite-lhes praticar uma política de constante redução de preços, o que as lojas de venda de produtos novos não podem fazer. Por enquanto ainda não existem estatísticas oficias sobre o número de retalhistas que se dedica a este mercado. Mas o número de lojas de roupa em segunda mão do grupo PGM poderá funcionar certamente como uma pequena amostra do total de lojas existentes em Tóquio. Isto porque, o sucesso da concorrência tem determinado a política expansionista do grupo que detém actualmente 56 lojas espalhadas por todo o país e importa mais de 400 toneladas de roupa por ano.