Início Notícias Retalho

Saldos impulsionam consumo de vestuário

A faturação total no primeiro fim de semana de saldos deste ano aumentou 17% em comparação com o período homólogo de 2020, segundo os dados da Reduniq. O pronto a vestir foi o sector que registou maior volume de vendas e as cidades do Porto e Lisboa onde se verificaram mais transações.

[©Pexels/Artem Beliaikin]

De acordo com a Reduniq, a maior rede nacional de aceitação de cartões nacionais e estrangeiros e marca da UNICR, a faturação proveniente de cartões no fim de semana de arranque dos saldos registou um aumento de 17% face a igual período de 2020 (ainda sem pandemia), entre 18 e 19 de janeiro.

Comparando o fim de semana que marcou o início dos saldos com o fim de semana anterior (8 e 9 de janeiro), verifica-se um crescimento de 8% no volume de vendas total.

O sector do pronto a vestir foi o que mais se destacou, com +121%, seguindo-se moda, com +78%, sapatarias, com +62% e artigos de desporto, com +32%. Já as perfumarias registaram um crescimento de 44%, os eletrodomésticos e tecnologia 20% e as papelarias, livrarias e tabaco 12%.

[©Unsplash/Artem Beliaikin]
«Apesar do atraso do início dos saldos em loja, os valores registados no fim de semana de arranque são animadores para o comércio e um sinal positivo de recuperação. O crescimento da faturação poderá, no entanto, ser parcialmente justificado pela passagem de numerário para cartões, assim como o aumento da adesão dos retalhistas aos terminais de pagamento físicos», afirma Tiago Oom, diretor da Reduniq.

Relativamente ao volume de transações por região, os distritos que evidenciaram um melhor desempenho nesta época de saldos foram o Porto, com um aumento de 19% na faturação total, e Lisboa, com uma variação de 12% face ao fim-de-semana anterior de 8 e 9 de janeiro. Comparando com 2020, Lisboa teve uma evolução positiva de 5% e, no caso do Porto, de 24%.