Início Arquivo

Salsa triplica lucros e parte para a internacionalização

Os lucros da empresa Irmãos Vila Nova (IVN), empresa detentora da marca Salsa, quase triplicaram em 2002 , passando de 2,716 milhões de euros no ano de 2001, para um resultado líquido de 7,55 milhões de euros. Segundo a Agência Financeira (AF), este resultado equivale a 15% do volume de negócios, que ultrapassou os 51 milhões de euros em 2002. As vendas aumentaram em 34% face ao ano anterior, evolução que beneficiou do crescimento de todos os negócios da IVN (comercialização, confecção e acabamentos), em que a marca Salsa representou 92% do volume de negócios da empresa. Esta evolução dos resultados resulta de “um melhor aproveitamento dos recursos disponíveis, traduzido na obtenção de significativas economias de escala, com destaque para os recursos humanos que apresentam um crescimento de 75% do seu contributo para a criação de valor acrescentado”, declararam fontes da empresa à AF. O número total de trabalhadores, no final do ano, passou a ser de 600, um aumento de apenas 18 trabalhadores face a 2001. As mesmas fontes sublinharam ainda que “a estratégia global da empresa, nesta fase, consiste na conclusão do processo de cobertura geográfica no mercado nacional, permitindo-lhe rapidamente avançar de forma mais acentuada no seu processo de internacionalização”, sendo que “até hoje as metas a que a IVN se propôs foram atingidas e que estarão criadas as condições para que a mesma, num futuro próximo, possa implementar as acções necessárias com vista a um efectivo processo de internacionalização.” Neste contexto, a IVN iniciou em 2002 o processo de constituição e preparação da futura SGPS e da transformação da empresa espanhola, SLS Salsa España, em sociedade anónima, processo que deverá ser finalizado em 2005. Com investimentos na ordem de 4,38 milhões de euros em 2002, que incluíram a abertura de lojas em Portugal e o início da sua expansão no mercado vizinho com a abertura de duas lojas em Espanha, as perspectivas da empresa para 2003 apontam para um investimento de 4,5 milhões de euros, que inclui a abertura de 11 lojas Salsa em Portugal e uma em Espanha. Sobre o seu crescimento em Espanha, a IVN salienta que num contexto de retracção económica, o crescimento previsto da economia espanhola é superior à média da União Europeia, facto que pode favorecer a expansão da Salsa no país vizinho.