Início Notícias Moda

Sangue Novo já tem vencedores

João Januário, Ana Rita de Sousa e Rafael Ferreira foram os designers distinguidos na primeira edição 100% digital da plataforma da ModaLisboa dedicada aos novos talentos. Os vencedores foram anunciados ontem, no primeiro dia do evento, que prossegue online até domingo.

Fora de Jogo [©ModaLisboa/Gonçalo Silva]

Os três vencedores foram escolhidos entre os cinco finalistas selecionados na edição de outubro passado por um júri constituído por Miguel Flor, Rosário de Mello e Castro, Ricardo Andrez, Adriano Batista, Massimiliano Giornetti e Ricardo Silva, que acompanharam de perto o processo criativo dos designers através de reuniões digitais de mentoria.

João Januário, com o projeto Fora de Jogo, foi eleito para o prémio ModaLisboa em parceria com a Tintex  uma distinção que lhe abre a porta da empresa especialista em malhas para uma residência de três semanas e lhe garante um prémio monetário de 2.000 euros. O designer, que já colaborou com Alexandra Moura e Marques’Almeida, pegou em objetos díspares e criou “Blurred Identities”. «Observando a relação destes objetos com um passado e lugar imaginário onde previamente existiram, a sua interpretação surge na reflexão de diferentes identidades sociais que passam a pertencer e coexistir entre si», explica o resumo da coleção na app da ModaLisboa.

Arndes [ModaLisboa/Gonçalo Silva]
O prémio ModaLisboa em parceria com a Polimoda foi entregue à Arndes, da designer Ana Rita de Sousa. Além do valor pecuniário de 3.500 euros, a designer, atualmente a estagiar com Luís Buchinho, tem acesso a um master em Design de Moda ou um master em Design de Coleções na escola italiana Polimoda. Monoprint, o nome da coleção que apresentou, pretende ser uma nova interpretação do artista Eben Goff, que expôs uma série de trabalhos sobre a degradação do meio ambiente pela humanidade, o poder visual dos materiais elementares, a abstração e as ressonâncias entre formas naturais e artificiais. A coleção da Arndes é «um exercício estético que evoca a linguagem formal do modernismo e do minimalismo», descreve a ModaLisboa.

Já o mais votado pelo público, que venceu o prémio ModaLisboa em parceria com a Moche, foi Rafael Ferreira, que com isso arrecadou uma bolsa no valor de 1.500 euros. “The Third Box to Your Left”, como batizou a sua coleção, resulta do exercício da idealização do «conflito entre não dar livre arbítrio às nossas emoções, contendo-as, e a necessidade básica de relação com o outro», que deu origem a peças oversized e assimétricas que convenceram a maioria dos utilizadores da app da ModaLisboa, que puderam votar na sua coleção favorita.

Rafael Ferreira [©ModaLisboa/Gonçalo Silva]
«O concurso Sangue Novo continua a impulsionar, guiar e revelar novos talentos do design de moda, cumprindo a sua missão de construção de uma janela para o futuro. É aqui que continuamos a conhecer o expoente máximo da criatividade, a liberdade da criação, a imaginação sem rédeas. E é aqui que voltamos sempre à procura de inspiração. Precisaremos sempre de Sangue Novo para continuar», afirma a ModaLisboa em comunicado.

A edição «mais difícil e necessária»

Esta edição da ModaLisboa começou ontem, 15 de abril, e prolonga-se até ao próximo dia 18 de abril. Na abertura, Eduarda Abbondanza, presidente da Associação ModaLisboa, que organiza o evento em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, destacou que, em 30 anos de história, esta é a primeira edição 100% digital da ModaLisboa «e é talvez a mais difícil e mais necessária que alguma vez fizemos». Assumindo a missão de ser a comunidade de moda e a plataforma a partir da qual a moda de autor se pode abrir ao mundo, «nunca precisamos tanto desse espaço como agora».

Eduarda Abbondanza [©ModaLisboa]
Além do Sangue Novo, o primeiro dia da ModaLisboa contou com as apresentações da Béhen e de Ricardo Andrez, assim como com as talks #FastTalk&Beyond e #IndustryTalk. Hoje prosseguem as conversas com designers e personalidades da indústria da moda, assim como as apresentações de Carolina Machado e Hibu, no Lab, e de Nuno Baltazar.

No sábado, será a vez da Buzina, Duarte, Constança Entrudo, Valentim Quaresma e Carlos Gil apresentarem as suas propostas. Já no último dia, a passerelle virtual estende-se para Aleksandar Protic, João Magalhães, Gonçalo Peixoto, Luís Carvalho e Ricardo Preto.