Início Destaques

Sedacor investe na diferenciação

O crescimento a dois dígitos em 2018 não deixou a Sedacor a descansar à sombra do sucesso. A empresa, parte do grupo JPS Cork, está a reestruturar-se e a fazer novos investimentos, incluindo no sector produtivo e na poupança de energia, ao mesmo tempo que desenvolve novos produtos.

O ano passado, «em termos de faturação e volume de negócios correu bastante bem, crescemos muito», indica, ao Portugal Têxtil, Albertino Oliveira, diretor comercial e de marketing da Sedacor. No total, o grupo cresceu a dois dígitos e atingiu um volume de negócios de 32,5 milhões de euros, sendo 85% das vendas realizadas no exterior.

Na Sedacor apenas, essa quota de exportação atingiu os 50%, espalhada pelos cinco continentes, embora o diretor comercial e de marketing assuma que Ásia, Europa e EUA assumam um papel preponderante, estando o primeiro, nomeadamente com a China, a destacar-se. «Na última meia dúzia de anos, tem crescido bastante», refere.

Apesar de continuar a somar vendas, os primeiros quatro meses do ano revelaram alguma «instabilidade do mercado tradicional, nomeadamente a guerra China-EUA está a provocar, de facto, algum arrefecimento nas compras, internacionalmente. E nós também estamos a sentir isso, alguma paragem no crescimento que temos vindo a ter até aqui. Mas temos esperança que as coisas vão regularizar em breve», aponta Albertino Oliveira.

Reestruturar e inovar

Para manter a senda de crescimento, a Sedacor está a fazer investimentos «na reestruturação da empresa, quer em sistemas de produção, quer na poupança de energia», refere o diretor comercial e de marketing da Sedacor, que aponta como exemplo a colocação de um sistema de painéis fotovoltaicos numa área superior a 20 mil metros quadrados, que representa um investimento de mais de um milhão de euros. «Portanto, a sustentabilidade não é só pelo produto, também é pela forma como atuamos na nossa empresa», destaca.

O portefólio da empresa inclui isolamentos, produtos de decoração e tecidos laminados em cortiça para aplicação em diferentes sectores, da moda ao mobiliário. Em breve chegarão ao mercado os tecidos feitos com o fio de algodão revestido a cortiça Cork.a.tex-Yarn, o produto vencedor de um prémio de inovação da Techtextil resultante da parceria com a Têxteis Penedo. «Com fio de cortiça conseguimos fazer um tecido com base num produto vegetal. Hoje em dia é o que toda a gente procura. Mesmo as empresas que, tradicionalmente, comercializam, produzem ou importam couros animais, estão à procura de alternativas. E nós temos aqui uma solução», justifica.

Outras soluções para outros problemas estão a ser trabalhadas quer no âmbito do projeto Texboost, quer «noutros projetos internos que agora não posso divulgar», afirma Albertino Oliveira.

Embora 2019 deva ser um ano com «um crescimento menor» e «para estabilizar aquilo que foi feito o ano passado», as metas da Sedacor a médio prazo mantêm-se ambiciosas. «Os objetivos da empresa são continuar na senda da excelência e cada vez mais ser inovador e diferenciador. Não apostamos em ser a maior empresa do mundo, mas sim uma empresa com produtos sustentáveis, inovadores e que merecem o reconhecimento de todos os mercados», conclui.