Início Jornal Têxtil

Segurança na moda

A evolução tecnológica está a mudar a paisagem da moda, quer seja na cadeia produtiva, incluindo na logística, nas lojas físicas ou no comércio eletrónico. A Infos e a Gateway apontam algumas das mudanças e as soluções que podem responder às novas necessidades do sector.

De duas coleções por ano para a introdução de produtos novos praticamente todas as semanas, de seis meses de espera para comprar ao “see now, buy now”, a indústria da moda tem enfrentado uma autêntica revolução, acelerada pela inovação tecnológica.

«Mercados, plataformas online, ofertas personalizadas, gabinetes de prova virtuais e outras inovações são exemplos de transformação digital do negócio da moda, no qual novos conceitos, players e modelos estão a surgir, num esforço determinado para manter as marcas relevantes e corresponder às expectativas dos clientes», aponta a empresa de soluções de software Infos no suplemento “Moda segura”, publicado na edição de outubro do Jornal Têxtil.

«A tendência-chave para o futuro da moda é a personalização em massa de roupas e acessórios utilizando tecnologias digitais», indica a empresa, dando ainda conta que a ambição atual é «reinventar a indústria da moda», numa área em que a tecnologia tem o papel principal. «A Infos acompanha há 28 anos o sector da moda de forma vertical (desde a produção ao retalho), no qual é altamente especializada em desenvolver soluções tecnológicas de gestão; conhece bem os desafios, contratempos e vitórias do sector, pois alguns dos maiores players portugueses são seus clientes», sublinha.

Já a Gateway destaca o papel da tecnologia Rfid (identificação por radiofrequência) na moda. «A inovação tecnológica é valorizada nos dias de hoje pela aplicação prática que tem no dia a dia e, no caso do Rfid, os benefícios para sectores como o têxtil são praticamente revolucionários», afirma o CEO da empresa, Carlos Truta, no suplemento “Moda segura”. «No sector têxtil, especialmente, [a tecnologia Rfid] responsabiliza-se por uma transformação que permite otimizar processos internos das empresas e criadores e melhorar a experiência do cliente», destaca.

Carlos Truta explica ainda que «as plataformas de Rfid apresentam claros benefícios num sector onde a exigência e a constante necessidade de inovação são a base de um bom trabalho. A gestão de stock, disponibilidade de informação para análise e, de forma geral, maior segurança, são aspetos que esta tecnologia vem solucionar».

Saiba mais sobre as soluções apresentadas por estas duas empresas no suplemento “Moda segura”, publicado na edição de outubro do Jornal Têxtil.