Início Notícias Marcas

Sir Tile homenageia azulejos nas meias

A marca de meias tem no design, inspirado nos azulejos portugueses, o seu grande trunfo entre os consumidores, que se dividem entre nacionais e cada vez mais estrangeiros. Com loja física no Porto, a Sir Tile tem igualmente vendas online e é distribuída da Europa ao Japão, passando pelos EUA.

João Pedro Portas

A Sir Tile nasceu em 2018 pelas mãos de João Pedro Portas e Paula Cortez, um casal de designers que, depois de terem trabalhado em conjunto numa empresa familiar de produção de meias, decidiu lançar uma marca própria. «É, no fundo, uma homenagem à personagem que é o azulejo, o nosso azulejo. Sabíamos que azulejo era uma palavra um bocadinho difícil para a internacionalização e decidimo-nos por Tile [palavra inglesa que significa azulejo]. Esteve para ser Mister Tile, mas acabou por ficar Sir Tile por uma questão de branding. Achamos que é uma justa homenagem ao azulejo», explica João Pedro Portas.

Com este conceito de marca, fontes de inspiração não faltam. «Somos muito urbanos e, portanto, é normal passarmos por uma parede que tem azulejos e dar por nós a dizer “este azulejo dava um padrão de meia excelente”», conta ao Portugal Têxtil. Mas a produção exige know-how e não é linear. «Uma coisa é fazermos um desenho, outra coisa é termos uma máquina, que nem é nossa, e, portanto, temos que esperar um mês para ver se aquilo funciona ou não», afirma o cofundador. A produção é, neste momento, realizada numa empresa em Braga. «Para já estamos a trabalhar com o mesmo produtor, até porque é preciso ter algum know-how, não só a produzir meias, mas a produzir meias com este tipo de qualidade e de padrão», revela.

Em termos de distribuição, a Sir Tile tem loja própria na Rua Miguel Bombarda, no Porto. «Abrimos em 2020, tínhamos alguma necessidade de contactar diretamente com o público. Apesar da pandemia, que fez com que a loja abrisse e fechasse várias vezes, acho que tem sido uma excelente experiência ter a loja física», avalia João Pedro Portas.

Além da loja física, a marca tem ainda vendas online e 23 pontos de venda dentro e fora de Portugal, nomeadamente em França, Espanha, Alemanha, Inglaterra, EUA e Japão, com as vendas para clientes internacionais a representarem já cerca de 50% do negócio. «O nosso primeiro contacto internacional foi para o Japão, durante a pandemia. Viram o site, gostaram das meias e a coisa surgiu. Os japoneses são clientes fabulosos, já trabalhamos com eles desde 2020. Entretanto vão surgindo outros contactos, com emails que enviámos, marketplaces, incluindo B2B, onde vamos tentando estar presentes», adianta o empresário, que apostou mais recentemente na presença em feiras, com a Intertex.

Modelos novos a chegar

O crescimento tem sido «muito lento», nas palavras de João Pedro Portas, apesar das vendas terem subido 110% em 2021. «Este ano estamos a contar crescer entre os 180% e os 200%. Neste momento já passamos bastante isso, mas esperamos que com os ajustes do segundo semestre, possamos estar aí», antecipa. O volume de negócios deverá rondar os 75 mil euros, mas «é óbvio que para o ano a expectativa é que esse valor duplique, no mínimo», assume o cofundador.

Com 12 modelos próprios já criados e mais dois, resultantes de uma parceria com a FNDMT e artistas plásticos, que em breve chegarão ao mercado, a Sir Tile deverá lançar ainda em 2022 mais três modelos, «mas só lá para setembro é que conseguimos ter produção», refere.

O futuro passará pelo crescimento, sempre com os azulejos em mente. «Ainda temos muitas ideias que queremos desenvolver, coisas que queremos acrescentar, fazer algumas parcerias com artistas que trabalham o azulejo e também com algumas fundações e azulejos de autores já falecidos», anuncia João Pedro Portas.