Início Notícias Têxtil

Soluções para a sustentabilidade

A fibra celulósica Eastman Naia e os equipamentos de estamparia digital da Kornit Digital são duas das soluções que estão a ajudar a indústria têxtil e vestuário a reduzir a sua pegada ambiental e a assumir um posicionamento mais sustentável na produção de moda.

«Cada vez mais, os consumidores exigem que a moda seja produzida de forma responsável, ética e que fique tão bem no corpo como na consciência. Essa é uma das nossas prioridades. Com Naia Renew, os desperdícios difíceis de reciclar são desviados de aterros sanitários ou de incineração, decompostos ao nível molecular e reconstruídos para produzir fibra nova e ecológica», explica Ana Costa, diretora comercial de têxteis para as regiões EMEA e Américas da Eastman, na publirreportagem Sustentabilidade, publicada na edição de julho/agosto de 2022 do Jornal Têxtil.

A fibra, que tem sido usada especialmente na produção de loungewear confortável, está igualmente a entrar no segmento dos têxteis-lar, capitalizando as suas características inerentes, uma vez que é «hipoalergénica, suave e com uma excelente gestão de humidade, resultando em noites de sono confortáveis», destaca Ana Costa.

Das fibras para os processos, a Kornit Digital, que em Portugal é representada pela Tajiservi, assume como missão «criar uma indústria têxtil mais limpa e responsável», em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pelas Nações Unidas. Para isso, os sistemas de estamparia digital que desenvolveu têm em conta questões como a água e energia, com consumos reduzidos, assim como a utilização de consumíveis com aprovação GOTS.

«A Kornit Digital está a eliminar o conflito entre a consciência ambiental e a rentabilidade e a tornar o modelo de produção on-demand o caminho vencedor para os produtores em todo o mundo», indica a empresa na publirreportagem. «Ao minimizar o tempo, etapas e planeamento que decorre entre a encomenda e a entrega, a tecnologia da Kornit encoraja os consumidores a alterarem os seus hábitos de consumo para que consumam apenas aquilo que necessitam; os produtores eliminam o risco ao produzir apenas o que está efetivamente vendido, diminuindo o desperdício, o que torna a peça única e bem mais apetecível para o cliente final», resume.

Conheça melhor as propostas da Eastman Naia e da Kornit Digital na publirreportagem Sustentabilidade, publicada na edição de julho/agosto de 2022 do Jornal Têxtil.