Início Destaques

Somelos Tecidos vira-se para as mulheres

A reputada especialista em tecidos para camisaria criou, pela primeira vez, uma coleção dedicada às mulheres. “She by Somelos” é uma das apostas fortes para a primavera-verão 2020 e, além da coleção sazonal, junta-se a duas coleções-cápsula direcionadas para a performance e a sustentabilidade.

Os tecidos para vestuário de senhora não são novidade na Somelos Tecidos mas, pela primeira vez, a empresa sexagenária liderada por Paulo Melo agrupou as suas propostas para senhora numa coleção própria.

«A Somelos sempre foi conhecida por ser uma empresa que produzia camisaria clássica masculina e tínhamos mais dificuldade em penetrar no segmento de senhora. Há muitos anos que vendemos produto para camisaria de senhora, mas não era tão fácil para o comprador identificar os produtos que podia usar para senhora. Fizemos, por isso, uma apresentação diferente da nossa coleção, de modo a ajudar os nossos clientes a terem uma perspetiva mais simples do que podem fazer com o nosso produto», revela Alberta Marimba, diretora comercial da Somelos Tecidos, ao Portugal Têxtil.

A She by Somelos é uma das novidades das propostas da empresa para a primavera-verão 2020, mas não é a única. A par com a coleção habitual, a Somelos destacou os produtos sustentáveis e de performance com duas coleções-cápsula.

A Somelos Performance caracteriza-se pelos acabamentos especiais, como antiodor e antirruga, «para favorecer o conforto e potenciar o uso e valorizar o nosso produto», afirma Alberta Marimba.

Já a Somelos Mission Sustainable integra uma coleção de produtos orgânicos, reciclados e sustentáveis. Algodão e poliéster reciclado são algumas das matérias-primas usadas, com propostas que complementam a aposta na sustentabilidade, que é transversal à própria coleção da estação.

«A Somelos sempre teve uma forte consciência social. Há mais de 30 anos que temos um infantário para os filhos dos trabalhadores, fomos pioneiros na responsabilidade social. Esta aposta na sustentabilidade é um continuar desta nossa forma de estar, na nossa estratégia de proteger o ambiente e as pessoas», explica a diretora comercial. Aliás, afirma, «na nossa coleção, o algodão, desde meados de 2018, é 100% BCI e somos certificados GOTS para a produção orgânica».

Recuperar em 2019

O ano de 2018 foi desafiante para a Somelos Tecidos, que sentiu uma ligeira quebra, de 4%, nas vendas. «Tivemos mercados que desceram e outros que subiram», reconhece Paulo Melo. «Vendemos menos, por um lado, mas temos mais 120 novos clientes», admite o CEO, destacando que «houve aqui um trabalho comercial muito grande, com novos pequenos e médios clientes, que é com quem trabalhamos».

Espanha e EUA foram os principais responsáveis pela diminuição dos negócios na Somelos Tecidos, que exporta 80% da produção. Para 2019, «todos os mercados são prioritários», garante Paulo Melo ao Portugal Têxtil.

«Temos que estar atentos. Claro que há uns clientes que podem descer um bocadinho o seu consumo, mas há outros clientes que estão a subir. Todos são importantes e a força comercial tem que estar presente em todo o lado. É a nossa estratégia comercial», sublinha o CEO.

O objetivo para o corrente ano é «recuperar o que se perdeu e ficarmos em patamares iguais a 2017. É esse o nosso nível. Se pudermos subir mais, cá estamos para isso». Deste modo, «estamos a apostar naquilo que sempre apostamos, em novos produtos, mais força comercial, mercados que podem crescer mais», conclui Paulo Melo.