Início Arquivo

Sonix investe na cogeração

A empresa têxtil de Barcelos Malhas Sonix, vai investir mais de 100 mil contos na edificação de uma central de cogeração termo-eléctrica a gás, no intuito de reduzir custos de forma a conseguir aumentar a competitividade.

Acrescente-se ainda o facto de estar a decorrer na empresa um processo de informatização total, sendo um sistema instalado pela Efacec, envolvendo cerca de 45 mil contos no âmbito do IMIT.

Esta empresa tem como linha de orientação a imposição da sua marca própria, nunca descurando a aposta que esta a fazer no mercado alemão para a qual pode contar com a contribuição do «Knitprom», projecto promovido pela APIM, para o qual foi uma das empresas seleccionadas. Com os investimentos realizados pelos empresários alemães na Turquia, torna-se necessário realizar um «contra-ataque porque a Alemanha sempre foi para nós um mercado de primeira», adianta Álvaro Manuel Vaz, presidente da empresa e um dos directores da APIM, acrescentando que «nos estão a incomodar muito com preço e qualidade», com a agravante de «os portugueses têm estado acomodados à procura». Assim fará todo o sentido uma resposta das malhas portuguesas, baseada sobretudo na qualidade, diferenciação e na rapidez de resposta. Álvaro Manuel Vaz afirma que falta agressividade comercial aos portugueses, num contexto em que «cada vez mais o futuro do sector têxtil e vestuário será mais difícil». Refira-se que a empresa orienta entre 25 a 30% da produção para a marca própria, vocacionada para o mercado nacional, envolvendo 280 funcionários.

Relativamente ao mercado externo serão de destacar como clientes da Malhas Sonix a Espanha, França, Inglaterra e Alemanha. Acrescente-se que a empresa apresentou, no exercício de 1999, um nível de facturação de 2,42 milhões de contos, prevendo para este ano um crescimento de 5%.