Início Notícias Têxtil

Spoerry foca-se no “made in Europe”

A empresa suíça de fiação tem um novo projeto com fios de algodão completamente “made in Europe” e rastreáveis. O projeto Clear View Textile vem juntar-se à oferta de algodão orgânico com certificação mas também a fios inovadores como o Ice Cotton, um fio com uma construção especial que permite manter o utilizador mais fresco.

Tomaso Tomaselli

Especializada em misturas de algodão com outras fibras naturais, como caxemira, seda, lã, linho, vicunha e alpaca, a Spoerry 1866, em referência ao ano de fundação, oferece agora fios rastreáveis completamente europeus, incluindo a matéria-prima e processo de produção.

O algodão usado é cultivado em Espanha sem recurso a organismos geneticamente modificados, a fiação é feita também no Velho Continente e tudo isso pode ser comprovado graças à parceria com a Haelixa, uma spin-off da universidade ETH Zürich que usa tecnologia de ADN para assegurar a rastreabilidade desde as fibras de algodão. O método permite ainda reduzir a pegada de carbono e melhorar as credenciais ecológicas dos fios. «É uma proposta de valor acrescentado», afirma Tomaso Tomaselli, diretor de exportação da Spoerry 1866, ao Portugal Têxtil.

A oferta da empresa, que possui certificação GOTS (Global Organic Textile Standard), teve recentemente uma nova adição: um fio de algodão orgânico que resulta da mistura de 60% algodão orgânico virgem e 40% de algodão orgânico de fibras curtas, reciclado e reutilizado pré-consumo, resultado da própria produção da empresa.

O foco na sustentabilidade, de resto, tem sido uma mais-valia nesta altura. «Durante alguns anos, ouvimos muita gente falar sobre o assunto, mas na realidade nada estava a acontecer. Agora é um facto e nós estávamos preparados. Desde há dois ou três anos que temos feito um esforço nessa direção», admite Tomaso Tomaselli.

Inovação suíça

A Spoerry 1866 tem igualmente apostado na inovação, como prova o fio Ice Cotton. «É um fio 100% algodão Supima, feito com uma técnica de fiação que, através de processos mecânicos e a aplicação de calor e vapor, cria um material mais fresco», explica o diretor de exportação. «Não usa qualquer químico ou fibra sintética», sublinha, apontando que tem ainda como vantagens «leveza e cuidados fáceis».

A empresa, que tem uma unidade produtiva na Suíça vocacionada para pequenas séries e para os desenvolvimentos, com uma capacidade anual a rondar as 100 toneladas, usa sobretudo fiações noutros países europeus, nomeadamente na Alemanha, para a produção. A isso junta-se um negócio de trading, com origem na Turquia e no Egito. No entanto, assegura o diretor de exportação, «o nosso foco principal é a produção europeia».

A Spoerry 1866 trabalha com produtores de tecidos e malhas mas também diretamente com marcas, como é o caso da Hermès, da Dior e da Lacoste, em França. «Temos um cartaz de cores e stock service, que apresentamos diretamente às marcas», revela o diretor de exportação da empresa, que tem registado igualmente uma forte procura na Ásia. «Temos muitos clientes no Japão e na Coreia do Sul», exemplifica.

Parcerias em Portugal

Portugal, onde a empresa é representada há oito anos pela Tradetex, «é um mercado muito bom para nós. Temos muitas parcerias com os produtores de tecidos e desenvolvemos novos produtos em conjunto, por isso é uma relação muito boa», reconhece Tomaso Tomaselli. «São pessoas que acreditam na elevada qualidade e na nova moda sustentável», assegura. É o caso da Lemar, que recentemente usou os fios Ice Cotton para fabricar tecido para máscaras sociais, aprovadas pelo CITEVE.

Os principais mercados da Spoerry 1866 são, todavia, Itália e França. «França não tem uma indústria têxtil tão grande, mas trabalhamos muito com marcas de moda francesas, mesmo que a produção seja realizada noutro sítio – muitas vezes enviamos os fios para Marrocos ou outros países», explica.

Em 2019, a empresa «registou um bom ano» e a meta é continuar a crescer, mas não demasiado. «A nossa ideia é crescer com sustentabilidade. Somos uma empresa familiar pequena, queremos focar-nos na qualidade e não no tamanho do nosso negócio. É essa a nossa filosofia», comclui Tomaso Tomaselli.