Início Arquivo

Sportswear combina técnica com estética

Active safety” (segurança activa) foi o tema do Fórum de Design da Volvo deste ano na Ispo. Os avanços tecnológicos nos microprocessadores influenciaram de modo muito significativo o vestuário de desportos de Inverno. Os sistemas de salvamento no caso de avalanches (Recco e BarryVox) tornaram-se comuns no vestuário, tendo-se aperfeiçoando cada vez mais, o que se traduz numa maior probabilidade de salvar vidas e num período de tempo mais curto. Na realidade, todos os casacos da Nike ACG dispõem do sistema de salvamento de avalanches Recco. A protecção de costas da Dainese, inspirada nos tatus, foi de início desenvolvida para corredores de motociclismo, mas esta tecnologia está agora a ser empregue no ski e em outros desportos de neve. Amantes do ski, snowboard e motociclismo apresentam performances cada vez mais elaboradas, com saltos surpreendentes e perigosos inimagináveis há dez anos atrás, tendo-se a tecnologia esforçado por acompanhar esta evolução. A segurança total também inclui airbags para o corpo, os quais têm de ser suficientemente macios para não danificar nenhum órgão humano quando activados. A Dainese concebeu, por exemplo, vestuário em que as costuras exteriores podem “desfazer-se” antes do remate da parte interior da peça de vestuário. Estão ainda previstos casacos aquecidos com sensores que regulam a temperatura automaticamente dependendo se o utilizador se encontra ao sol ou à sombra, ou a esquiar a maior ou menor velocidade. Manter-se hidratado é outro factor extremamente importante, e não só quando se está exposto a temperaturas elevadas. Por isso, a mochila da North Face apresenta um sistema de hidratação térmico que impede a congelação da água, que pode ser bebida em movimento graças a um tubo. Deste modo, já não é necessário retirar as luvas ou abrir o frio cantil. Quanto ao sapato Adistar Fusion, da Adidas, incorpora um sensor de corrida Polar S3 dentro da sola que analisa o exercício do utilizador. A Adidas promove este sistema como a forma mais precisa e confortável de transmitir dados, tendo também roupa interior com o mesmo. Manter-se quente também é importante. A Sympatex lançou na Ispo a Reflexion. Trata-se de uma membrana lavável revestida com alumínio e depois com uma película macia de poliuretano, laminada com uma mesh para criar uma barreira de ar isolador, e que quando usada junto à pele reflecte o calor. Pode também ser destinada a aplicações militares uma vez que, usada no interior, reflecte os raios infra-vermelhos e torna, assim, o utilizador invisível a determinados detectores. O factor mais inovador nesta tecnologia é que é muito leve e económica, já que utiliza alumínio em vez da prata ou de outros materiais mais dispendiosos. Também permite aumentar a temperatura do corpo em 6º C, o que é extremamente vantajoso em sacos-cama ou luvas. A segurança também pode ser bastante simples. Os casacos e calças impermeáveis da RBK têm uma faixa reflectora em áreas importantes como as extremidades das mangas e das calças e nas costas. As mangas do casaco e perneiras das calças incorporam uma pequena bateria com um díodo leve que pode funcionar contínuo ou intermitentemente. A bateria substituível não é apenas um mecanismo vulgar, já que tem a duração de 100 horas e pode ser retirada antes da lavagem da peça de vestuário. Costuras a laser e casacos leves sem forro são actualmente peças comuns do vestuário dos desportos de Inverno. A North Face coloca painéis extensíveis nas costas e cotovelos para que o casaco seja usado mais junto do corpo. O novo casaco da Nike em Gore-Tex recorre ao sistema de ar mais antiquado, mas a ACG apresenta uma proposta mais fashion colocando os canais de ar visíveis no exterior do casaco tendo igualmente uma válvula patenteada pela Nike de fácil utilização. Orgânico e natural Contrastando com toda a alta tecnologia utilizada nos desportos de neve existe uma facção que apoia a sustentabilidade e o uso de materiais naturais, é não se trata de um mero movimento restrito a amigos do ambiente. A Arbor recorre a elementos amigos do ambiente para melhorar a performance, durabilidade e estilo. Fabrica skates de madeira com barras reforçadas com bambu e rodas de madeira, tendo recentemente acrescentado à sua oferta uma t-shirt também em bambu. Todos estes artigos são produzidos nos EUA e em fábricas que respeitam os direitos dos trabalhadores. Pela primeira vez, a marca Lafuma está a comercializar pelo menos um artigo amigo do ambiente nas suas linhas de calçado, mochilas ou equipamentos. A colecção Pure Leaf utiliza cânhamo, poliéster reciclado, borracha natural e couro escurecido naturalmente. A linha de calçado “Considered” da Nike ACG é produzida a partir de couro tingido organicamente e sem crómio, com borracha reciclada nas solas, costuras exteriores em vez de costuras coladas e pastas naturais à base de água. Os cordões são feitos de cânhamo e o forro interno é de acetato etileno-vinil reciclado. A aparência final é artesanal e em tons terra. As misturas de lãs da Polartec são certificadas pela Öko-tex e alguns dos casacos da Patagonia produzidos com este material utilizam 1.005 garrafas de plástico recicladas (polietileno tereftalato). A Harricana Canada recorre a um outro tipo de reciclagem, transformando velhos casacos de peles em artigos de moda. Cada época traz consigo novas propostas, e este ano a novidade é um colete com rebordos de pele produzidos a partir de camisolas de lã dos anos 70 oriundas da Islândia. Os materiais técnicos sintéticos têm geralmente muitas vantagens mas só podem ser lavados a baixas temperaturas, o que significa uma eventual acumulação de bactérias que normalmente só pode ser eliminada a 60ºC ou mais. Para solucionar este problema, a Holmenkol lançou uma lavagem para têxteis com desinfectante, em especial para têxteis respiráveis. A respirabilidade é conservada, pois a nova lavagem têxtil não contém lixívia, tintos ou diluentes. Streetwear A moda não foi esquecida na Ispo. Houve muitas propostas de street e casualwear juntamente com o vestuário desportivo de alta tecnologia. A Chiemsee apresentou casacos compridos de Inverno em tweed com padrão espinha para homem. Na realidade, o tweed esteve presente um pouco por todo o lado, tendo sido adoptado por marcas de desporto como a Gravis, que oferece também acessórios e calçado a combinar. O tema camuflagem marcou presença no vestuário de ski e outros desportos de neve, mostrando cores caqui e combinações de cores terra em verdadeiros camuflados ou com padrões mais abstractos. Este look ficou ainda mais favorecido em calças cargo e casacos funcionais inspirados em parkas com muitos bolsos.