Início Arquivo

Sri Lanka cada vez mais verde

O Sri Lanka está a cimentar a sua posição na vanguarda da produção de moda ética e sustentável porque «é a coisa certa a fazer e algo que nós queríamos fazer», justifica Nikhil Hirdaramani, diretor de uma das maiores empresas do país. A fábrica Mihila do Hirdaramani Group ganhou no início deste ano a certificação CarbonNeutral da CarbonNeutral Company, uma empresa de fornecimento de soluções para a redução das emissões de carbono – tornando-a na primeira unidade de vestuário na Ásia a conseguir este rótulo. Mas Hirdaramani explica que a empresa não fez parceria com nenhuma marca internacional para transformar a unidade e que irá demorar muito tempo até ter o retorno financeiro do investimento. A fábrica usa 48% menos de energia e 70% menos de água em comparação com uma fábrica tradicional, e nenhum desperdício acaba em aterros. O local verdejante onde está implantada tem atrás uma floresta tropical, uma área que o grupo trabalhou para melhorar, através da adição de espaços como um jardim de borboletas para encorajar mais fauna nativa para o território. A unidade gera cerca de 8% da energia que necessita através de painéis solares e o telhado está pintado de branco para refletir o sol e reduzir os custos de arrefecimento. A empresa, detida por fundos privados, está também muito orgulhosa dos seus esforços para ajudar a comunidade, com o apoio a agricultores locais para comprarem plantas, sementes e fertilizantes orgânicos. Os produtos cultivados são depois comprados pela Mihila para abastecer a sua cantina. Há cerca de 40 agricultores que participam no projeto. Há ainda uma quinta orgânica nas instalações para ajudar a ensinar aos trabalhadores como cultivarem os seus próprios alimentos. A preocupação da empresa com os seus trabalhadores vai mais longe. Na fábrica, onde trabalham cerca de 950 pessoas, organizam-se eventos culturais, como mostras de talentos, onde os trabalhadores são os protagonistas. Considerado um projeto de sucesso, a empresa está, por isso, a usar o que aprendeu na fábrica de Mihila para remodelar mais duas das suas fábricas tradicionais e tem planos para abrir outra unidade ecológica em meados do próximo ano em Vavuniya, que foi uma cidade na linha da frente durante a guerra civil no país.