Início Arquivo

Stocks pressionam algodão

O mais recente relatório intergovernamental sobre o comércio mundial de algodão reviu em alta as previsões de stocks mundiais de algodão para a próxima época, numa ação que acrescenta mais peso às projeções de que os preços internacionais deverão manter-se em baixa. O International Cotton Advisory Council (ICAC) antecipa que os stocks aumentem 10%, para 15,1 milhões de toneladas na época 2012/2013, que tem início a 1 de agosto. Isto em comparação com a previsão de 14,5 milhões de toneladas feita há cerca de um mês atrás. Segundo o ICAC, no final de julho de 2013, os stocks mundiais podem representar 64% do consumo mundial – o rácio stock-utilização mais elevado desde meados dos anos 80. E «a acumulação projetada de stocks de algodão irá pesar nos preços internacionais do algodão em 2012/2013». O volume de algodão comercializado internacionalmente deverá cair 18%, para 7,6 milhões de toneladas em 2012/2013, em comparação com as 9,2 milhões de toneladas em 2011/2012, em grande parte devido a uma esperada quebra na procura da China. O Império de Meio quase que duplicou as suas compras no ano passado, para 5,1 milhões de toneladas, com as fiações chinesas a voltarem-se para as importações de forma a compensarem a falta de algodão doméstico causado pela reconstituição da reserva nacional. Além disso, foram importadas grandes quantidades de algodão pelo governo especificamente para ajudar a reconstruir a reserva nacional. Mas agora que detém grandes stocks, as importações da China deverão cair para quase metade, para 2,7 milhões de toneladas no ano comercial que começa no próximo mês, explica o ICAC. Em contrapartida, as importações do resto do mundo podem aumentar 18%, para 4,9 milhões de toneladas no próximo ano, ajudadas por uma ligeira retoma no uso mundial de fiações de algodão, impulsionada por preços mais baixos e uma economia mundial mais forte. O aumento da produção nos EUA e na África francófona em 2012/2013 deverá levar a mais exportações, mas a maior parte dos outros grandes países de exportação irão ver um declínio nos seus envios devido a uma colheita mais pequena e ao aumento da concorrência por um mercado de exportação mais pequeno. A produção mundial de algodão em 2012/2013 deverá atingir os 24,9 milhões de toneladas, menos 8% do que na época atual.