Início Arquivo

Subida dos preços do consumidor e descida do vestuário

O Índice de Preços no Consumidor nos EUA, registou uma subida na ordem dos 0.3% em Abril, o que poderá significar um modesto avanço em direcção à saída da actual crise que o país está a passar. Esta subida, contudo, não se estende ao sector do vestuário que registou a maior queda de preços desde a segunda metade do século, noticia a agência Associated Press. De acordo com a opinião generalizada dos analistas económicos dos EUA, a queda de preços no sector do vestuário justifica-se por várias razões. A primeira prende-se com o facto dos retalhistas, apanhados no decréscimo económico do sector do vestuário, terem promovido grandes descontos nos seus produtos, sobretudo durante os saldos no período pré-Páscoa, para se verem livres das pilhas de inventarios e atrair os clientes para as lojas. Outra razão que poderá estar na base da queda nos preços do vestuário é o facto da procura também ter enfraquecido, pois a crise económica vivida abrigou os consumidores americanos a proceder a uma reorganização do seu cabaz de compras. Relativamente à inflação, muitos analistas americanos continuam a acreditar que não representa um risco para o país. “Falando de modo genérico, a inflação é baixa e é pouco provável que aumente no próximo ano, a economia está calma e o mercado de trabalho enfraquecido”, adiantou Mark Zandi, responsável do site Economy.com. “Não acredito que haja um problema inflacionista”, acrescentou. Este último acréscimo no Indíce de Preços no Consumidor sucedeu a um pequeno aumento de 0.1% registado em Março. Os analistas esperavam que o aumento em Abril fosse de 0.4%.