Início Arquivo

Sucesso de vendas

Numa altura em que o governo português dá a conhecer as novas medidas anti-crise, o Jornal Têxtil revela-lhe, nesta edição, alguns planos de crescimento sustentável para a sua empresa enfrentar a conjuntura internacional, a começar pelos outlets. Presentes um pouco por toda a Europa e com uma expressão crescente em Portugal, os outlets têm vindo a conquistar consumidores e marcas. O JT de Junho apresenta-lhe os outlets em território nacional, assim como as perspectivas de futuro deste canal de distribuição. Falamos ainda com as marcas portuguesas, que, em primeira-mão, dão a conhecer as vantagens e as opções estratégicas que lhes permitem hoje fazer uma boa parte do seu volume de negócios neste canal. O low cost é outra das opções para crescer nestes tempos difíceis, como fez a proprietária da Friday’s Project, que acaba de lançar uma nova marca a preços mais baixos: a Shana. E a Cheap Monday, detida pela H&M, tem conseguido expandir-se e conquistar clientes por apresentar moda jovem apelativa e acessível. Mas para crescer, nada melhor do que apostar na internacionalização e na presença nos melhores certames além-fronteiras. É o que está a fazer a Troficolor, que se irá estrear na Texworld Paris, em Setembro, assim como as diversas empresas presentes em certames tão diversificados como a Bread&Butter, a Modacalzado, a Pitti Uomo, a Fish&Marine Africa, a Fimi, a Emitex e a Outdoor. A diferenciação e a aposta em produtos de valor acrescentado são outras das exigências do mercado actual, pelo que lhe damos a conhecer os critérios da Bluesign para a certificação ambiental e as alterações feitas pela Kik, retalhista alemão de moda, para responder às preocupações dos seus consumidores. O calçado também se quer reciclável e as opções têm de ser feitas com os olhos no futuro, pelo que lhe apresentamos quatro cenários possíveis para a moda em 2025. O que parece vindo do futuro, mas está já no mercado são as aplicações de biocerâmica nos têxteis, assim como os fios produzidos a partir do rícino, apresentados na Première Vision Pluriel do ano passado. E se o seu foco é nos têxteis do futuro, saiba então como entrar no mercado dos têxteis técnicos e descubra as tecnologias emergentes que têm sido a força motora do seu crescimento. Em altura de crise, mais vale optar pela concentração nos nossos pontos fortes, como fez a marca assinada por Kris van Assche, o também director da Dior Homme, que abandonou a moda de senhora para se concentrar no que sabe fazer melhor: a moda masculina. A Carjor e a Moinhos Velhos seguiram igualmente essa máxima à risca, com a especialização na qualidade e na criatividade, conquistando com isso alguns dos principais clientes mundiais: a primeira no vestuário em malha para criança e bebé e a segunda em têxteis-lar. Um exemplo também adoptado por outras três empresas nacionais – a marca de calçado Chocolate Negro, a empresa de vestuário de bebé e criança Madicor e a marca de vestuário para grávida Womb –, que estão cada vez mais internacionais. E para um produto de excepção, nada como uma etiqueta igualmente excepcional a acompanhar. Esse é o core business da Haco Etiquetas, que detém uma unidade de produção na Covilhã, e cujo administrador, Valdir Ochner pretende dar continuidade à expansão para toda a Europa, com novos produtos e um serviço adequado a todas as marcas, do vestuário ao calçado. Para quem quer consolidar a sua marca, nada melhor do que a presença no retalho, uma opção recentemente tomada pela Vicri, que a partir de 1 de Junho conta com a primeira loja em Portugal, no NorteShopping, a que se juntarão outras noutras cidades portuguesas. Nesta conjuntura, mantenha-se atento às campanhas de promoções e tenha em conta que nem sempre são a melhor solução para atrair os clientes às lojas, podendo desvalorizar a sua marca e prejudicar o seu lucro. Para enobrecer o seu negócio, tal como os seus produtos, não pode também dar-se ao luxo de perder o suplemento “A Química das Empresas “, onde ficará a conhecer algumas das melhores soluções disponíveis no mercado, como as propostas pela Sameca e pelo Grupo ADI. Boas ideias para se manter acima da crise e estar a par das mais recentes estratégias, novas áreas de produtos e serviços, mercados, tendências e muito, muito mais. Se ainda não é assinante, faça a sua subscrição já hoje (clique aqui).