Início Arquivo

Sucesso SIL de A a Z

Afluência: 24.009 visitantes (+4,2% que em 2004) afluíram ao Salon International de la Lingerie, dos quais 11.547 provenientes do estrangeiro (+1,1% que em 2004).

Balanço: Os quatro dias de mostras, debates e sobretudo de encomendas asseguram que a indústria de lingerie possui os meios e a criatividade necessários para conferir um dinamismo especial ao coração da moda. O Salon International de la Lingerie impõe-se como o barómetro de todas as transformações e evoluções de uma indústria que é já mundial.

Criador do ano: O criador espanhol Andrès Sarda, cujo estilo luxuosamente sofisticado alia requinte, audácia e modernidade, foi eleito, pelo SIL, criador do ano.

Desfiles: Ninguém ousou perder nenhum dos 3 desfiles de moda – Lingerie, UltraLingerie e Especial Itália. Momentos fortes, faustos e festivos.

Ética: É hoje uma condição necessária para preservar o sentido da criação, e uma legítima exigência dos consumidores. Ética em matéria de qualidade, de saúde, de propriedade,…

Fórum: Marcar pela diferença é hoje indispensável, assim como também saber destacar, valorizar e promover essa diferença. O SIL, em parceria com a Carlin International, propôs aos expositores e visitantes, através do seu fórum, um leque de universos-mercados específicos, que constituem diferentes maneiras de exprimir a sua identidade própria e, por consequência, de se distinguir. Um hino à lingerie em 4 Halls: Luxury Hall – um templo reservado ao sonho e à evasão; Glam – um antro de sedução continuamente reinventada; Punching – um terreno de encontro entre diferentes estilos e Cocoon – um espaço que privilegia o conforto e o bem-estar.

Galeria Art Hall: A lingerie como obra de arte foi o propósito inédito da exposição realizada na galeria “Art Hall”, com peças únicas assinadas por Boris Bergmann, Chantal Thomass, Irina ionesco, Jean Paul gaultier, Kees Okx, Miguerl Amate, éter Klasen, Serge Stowiesky, Thaine Gras, Ugos, etc.

Homem: O mercado masculino está em forte desenvolvimento, fiel à evolução dos comportamentos. O homem em todos os seus estados de espírito esteve ainda no centro da exposição realizada no Fórum, em forma de percurso histórico e cronológico da evolução da roupa interior masculina. E por falar em homem…

Impetus: O melhor do underwear e nightwear para homem, e agora também para mulher, menina e menino, completado por meias e soquetes irreverentes. Mais de 600 clientes e potenciais clientes foram recebidos no stand da Impetus, durante os 4 dias de feira, pelas mais de 30 pessoas que constituíam o seu staff. «Confirmámos as nossas expectativas face ao sucesso das colecções. A ampliação da gama de produtos foi muito bem recebida, o que nos obriga a ter objectivos futuros ainda mais ambiciosos», declara André Rodrigues, gestor de produto da marca Impetus. «O salão manteve o seu excelente nível, confirmando a sua posição como um dos melhores no sector da lingerie». Tal como a marca Impetus.

Jovens criadores: Eles são o futuro, e testemunham uma criatividade renovada. O salão não se esqueceu deles, e nós também não, em especial Sophie Malagola, Guia, Sally Jones, Khurana e Damaris. O salão criou um local á sua medida: Spicy Garden.

Luxo: Criadores de tendências, escultores do futuro, os estilistas são mais do que nunca, confirmando a admiração do mundo da moda e da alta-costura por este sector poderoso, portador de sensualidade e sofisticação. Este salão ficou marcado pelas estreias de Laura Biagiotti, Sónia Rykiel e Versace, assim como pelos regressos de Kenzo, Christian Lacroix, Andres Sarda, Roberto Cavalli, Alberta Ferreti, Agatha Ruiz de la Prada, Nina Ricci,…

Marcas: 530 marcas presente (2004: 518), onde 100 eram estreantes, distribuídas por 14.650 metros quadrados, representando 28 países. Portugal estava lá graças à Impetus.

Novidades: A lingerie para 2005 prima pela leveza das peças, pelo conforto dos materiais, pela sofisticação dos detalhes e pela tradição reinventada do desenho. A destacar: Agatha Ruiz de la Prada com as suas meias e collants plenos de irreverência e cor; Chantelle com as suas novas formas de soutiens; Bolero com a sua linha retro; Argentovivo com uma belíssima lingerie de noite e Sónia Rykiel com a sua primeira linha de lingerie sexychic.

Oferta: Todas as nomenclaturas têm o seu lugar neste salão, desde as multinacionais (Chantelle, VF, Warnaco, etc.) até às empresas emergentes (Vanina Vesperini, Eva Rachlin, Elise Aucouturier, etc.), passando pelos criadores consagrados (Roberto Calvali, Kenzo, Versace, Christian Lacroix, Calvin Klein, etc.) e pelos incluindo corseteria (42%), lingerie de noite (26%), homem (10%), praia (9%), moda jovem (8%) e mais e collants (5%).

Paris: A Cidade-Luz reúne sob o leitmotiv “Paris Capital da Criação” os mais importantes salões profissionais da moda e da casa que decorrem na capital francesa. Só de 28 de a 31 de Janeiro tiveram lugar 9 entre os 16 que integram esta iniciativa, entre os quais o Salon Internationale de la Lingerie. Hoje, sem dúvida, o mais emblemático dos salões de moda parisienses.

Qualidade: Desde as matérias-primas às tecnologias, a lingerie está a evoluir em todos os sentidos, e tal esteve bem patente nesta edição do SIL.

Regresso: O Salon International de la Lingerie abrirá de novo as suas portas, de 3 a 5 de Setembro, desta vez em Lyon. Outro rendez-vous incontornável da lingerie.

Swarovski: Este nome é sinónimo de classe e glamour há mais de um século. O líder dos cristais colaborou com algumas das marcas de maior prestígio como La Perla, Aubade, Andres Sarda, Roberto Calvali e Christian Lacroix. Impossível de dizer quem brilhou mais…

Tendências: Foram 4 sinónimos de luxo e modernidade: “Gourmandise” – uma delícia de matizes de caramelo, mel, pêssego, morango… “la creme de la crème” da feminilidade; “High Tea in Soh” – cruzamentos entre o urbano, o vintage e o boémio, num espírito livre e vivo; “Circus” – uma arena de cores e uma acrobacia de efeitos, plena de berloques; “Chic et Provoc” – cortejado pelos vermelhos e rosas e pelos laços e rendas.

Ultra-Lingerie: O momento auge deste salão. A mais sumptuosa lingerie desfilou num cenário a meio caminho entre a ficção científica e o conto de fadas. Inesquecível.

Vitória: O SIL cumpriu as suas promessas. A hora é de felicitações para a Eurovet, a entidade organizadora do salão, e para a CMT, a sua representação em Portugal.

Xis: Aquele factor que explica o sucesso do Salon International de la Lingerie, bem para além da excelência da organização, das marcas e do cenário.

Zaping: A consumidora actual é uma mulher independente, internacional, atenta, exigente e que já não acredita na máxima “há que sofrer para ser bela”. Subjugada mais pelos seus próprios prazeres do que pelos ditames da moda e outras convenções, esta nova mulher zapa de um estilo ao outro jogando com todas as facetas da sua personalidade, querendo agradar e agradar-se. Assim, para se manter fiel a si própria, não hesita em ser infiel às marcas…