Início Notícias Têxtil

Suécia aumenta compras à ITV lusa

Depois de, em 2021, terem registado um crescimento de 25,4%, as exportações portuguesas de têxteis e vestuário para a Suécia somaram mais 20% no primeiro semestre deste ano, com um forte aumento da procura de tecidos de malha, vestuário e têxteis-lar.

Com uma quota de mercado em valor na ordem de 2,2% do total e 3,0% ao nível intracomunitário no ano 2021, a Suécia é o 8.º principal mercado de destino das exportações portuguesas de têxteis e vestuário e o 6.º ao nível intracomunitário.

Após as quebras de 5,7% e de 8,0% registadas em 2019 e 2020, as exportações destinadas à Suécia aumentaram 25,4% em 2021. Ao longo dos últimos anos, o mercado sueco evidenciou uma evolução positiva, acumulando uma subida de 8,6% entre 2016 e 2021. Esta evolução, embora um pouco acima da generalidade dos destinos das exportações, resultou, em termos práticos, na manutenção da representatividade da Suécia como mercado de destino.

Entre janeiro e junho deste ano, as exportações para a Suécia voltaram a aumentar (+20,7%, equivalente a mais de 12 milhões de euros). Entre as principais categorias de produtos exportados, o destaque no primeiro semestre de 2022 vai para o vestuário e seus acessórios, de malha (capítulo 61), com uma proporção de 52%, sendo também de destacar as exportações de vestuário e seus acessórios, exceto de malha (capítulo 62), com uma proporção de 23%, e de outros têxteis confecionados (capítulo 63), onde se inclui a maioria dos têxteis-lar, com uma proporção de 16%.

Os aumentos relativos mais significativos foram registados nas exportações das categorias outras fibras vegetais (+2070,3%, para um valor de 97.902 euros), tecidos de malha (+535,8%, para 1,1 milhões de euros), fibras sintéticas ou artificiais (+77,2%, para 112.805 euros), filamentos sintéticos ou artificiais (+58,6%, para 308.698 euros) e lã (+49,9%, para 136.501 euros).

Análise do CENIT com base nos dados do INE