Início Notícias Mercados

Suécia reduz compras à ITV portuguesa

Com uma quota de mercado em valor na ordem de 2,0% do total e 2,8% ao nível intracomunitário no ano passado, a Suécia é o 9.º principal mercado de destino das exportações nacionais de têxteis e vestuário, mas os envios para este país nórdico têm diminuído desde 2018.

Após um período de acentuado crescimento de 2013 a 2016 – em que as exportações aumentaram 35,8% – e um período de relativa estagnação em 2017 e 2018, o mercado sueco evidenciou uma evolução negativa, acumulando uma descida de 13,2% entre 2018 e 2020, para a qual contribuiu a quebra de 8,0% verificada entre 2019 e 2020. Esta evolução resultou na descida da representatividade da Suécia como mercado de destino, a qual contava com uma proporção de 2,2% em 2016.

No conjunto do primeiro semestre de 2021, as exportações destinadas ao mercado sueco evidenciaram uma dinâmica positiva, crescendo 28,9% em comparação com o período homólogo de 2020 e posicionando-se 12,5% acima do verificado em igual período de 2019.

Entre as principais categorias de produtos exportados, o destaque no conjunto da primeira metade do ano vai para o vestuário e seus acessórios, de malha (capítulo 61), com uma proporção de 49%, sendo também de destacar as exportações de vestuário e seus acessórios, exceto de malha (capítulo 62), com uma proporção de 21%, outros têxteis confecionados (capítulo 63), com uma proporção de 16%, e tecidos especiais e tufados (capítulo 58), com uma proporção de 6%.

Análise do CENIT com base nos dados do INE