Início Arquivo

Suíça é o maior cliente nacional

A União Europeia importou 1.136,8 milhões de euros de vestuário de trabalho correspondendo a uma queda de 4,6% face a 2001. Entre 1993 e 2002 as importações comunitárias cresceram 104,0% representando um crescimento de 8,2% em temos médios anuais.

A Tunísia foi o principal fornecedor deste mercado com uma quota de 14,0% do total importado pela U.E., as transferências tunisinas ascenderam a 158,6 milhões de euros menos 2,4% que em 2001.

A China e a Polónia ocuparam, respectivamente, a segunda e terceira posição do ranking de maiores fornecedores com quotas de 9,5% e 6,7% do total importado pela comunidade. No entanto a China registou um aumento do valor transferido de 18,8% face a 2001 e a Polónia, por outro lado, registou uma queda de 26,6%.

Portugal forneceu apenas 15,6 milhões de euros de vestuário de trabalho correspondendo a uma quota de 1,4% das importações da U.E. Este valor representa uma queda de 30,2% face ao valor transferido em 2001.

As quotas dos principais fornecedores comunitários de vestuário de trabalho mantiveram-se relativamente constantes no período compreendido entre 1993 e 2002 com excepção da Tunísia que tem evidenciado uma tendência de queda (perdeu 6,8 p.p. nos últimos nove anos) e de Portugal que desde 1995 tem perdido quota neste mercado (entre 1995 e 2002 perdeu 3,9 p.p.).

As exportações nacionais ascenderam a 26,5 milhões de euros menos 40,7% que em 2001. Comparando com o valor exportado em 1993 as exportações nacionais tem evidenciado uma tendência descendente tendo caído 7,0% (taxa de queda média anual de 0,8%).

Os principais clientes nacionais foram a Suiça e a Suécia, absorveram respectivamente, 7,8 e 5,8 milhões de euros de vestuário de trabalho com origem nacional. Estes dois mercados representaram 51,1% das exportações nacionais.

A França e a Espanha ocupam o terceiro e quarto lugar da tabela de maiores fornecedores com um peso relativo de respectivamente 17,9% e 7,4% das exportações nacionais.

Entre 1997 e 2002 o peso do mercado suíço nas exportações nacionais de vestuário de trabalho aumentou 16,3 p.p. A França também registou uma evolução semelhante, desde 1995 que tem aumentado o seu peso nas exportações nacionais (14 p.p.). Por outro lado a Suécia registou um ligeiro aumento de peso até 1999 atingindo um máximo de 26,0% das exportações nacionais, mas a partir desse ano tem perdido peso nas exportações nacionais desta categoria de produtos.

 

Esta informação é apresentada emficha informativa, disponível no PortugalTextil.com