Início Notícias Tendências

Sustentabilidade e metaverso no centro das tendências

O Núcleo de Pesquisa e Design do salão brasileiro Inspiramais desenvolveu um estudo para definir as temáticas – biomimética, simbiose e biónico – que vão nortear os futuros materiais da indústria da moda.

[©Inspiramais]

A sustentabilidade é uma das premissas do Inspiramais. Dando continuidade a um trabalho que o salão brasileiro tem vindo a desenvolver, impulsionando novos desenvolvimentos e processos mais amigos do ambiente, a equipa de investigação levou a cabo um processo de análise para chegar ao conceito – Terra – com que cada empresa trabalhará na próxima edição, que decorrerá de 19 a 20 de julho.

O coordenador do Núcleo de Pesquisa e Design do Inspiramais, o designer Walter Rodrigues, explica que o conceito Terra foi criado tendo em conta a necessidade absoluta de «proteger o planeta». «Grandes crises provocadas pelas guerras mundiais e mais recentemente pela pandemia de covid-19 tendem a causar ruturas ou inovações na sociedade. E nesse contexto, o reconhecido designer Helmut Lang frisou que é urgente cuidarmos do planeta Terra, porque sem isso não fará sentido termos inovações. É isso que retratamos nesta pesquisa», acrescenta.

Biomimética, simbiose e biónico

[©Inspiramais]
Nesta investigação foram definidos os temas biomimética, simbiose e biónico, que darão origem aos novos materiais com aplicabilidade à moda, que serão apresentados na próxima edição do salão.

Segundo Walter Rodrigues a biomimética, conceito que procura referências na natureza para a criação de produtos, reflete a necessidade de se repensar o processo de produção massiva, que está a desequilibrar a vida no planeta. «As inovações de materiais ensejam espaços tanto de inspiração biomimética, como também de base biológica – materiais produzidos por organismos vivos a partir de processos naturais, como fermentação, sendo diferentes dos materiais naturais que são provenientes de fibras vegetais ou animais», afirma Walter Rodrigues, salientando que faz parte do «caminho verde» da indústria mundial e está já presente em grandes marcas como a Mercedes Benz, a Hermès e a Stella Mccartney, entre outras.

A segunda referência presente nesta investigação é a simbiose, relação entre dois ou mais organismos diferentes que é benéfica para todos. «Aqui, os materiais refletem o passado e o futuro, misturando elementos feitos à mão com a tecnologia. Estimulamos a que os acabamentos de materiais, como couro, tecidos e madeiras sejam realizados de forma mais tradicional, inspirando as novas gerações a valorizarem todo esse rico conhecimento», revela o designer.

[©Inspiramais]
A fechar as referências da pesquisa, o futuro está presente no metaverso – programas computacionais que viabilizam a projeção de identidade e uma realidade simulada em gráficos tridimensionais, interagindo com outros utilizadores através de personagens digitais ou avatares – com o tema biónico. «Assim sendo, os materiais de moda assumem características de mutação, inspirados nos efeitos dos ambientes digitais, criando uma espécie de seres humanos biónicos», esclarece Walter Rodrigues.

O estudo Terra foi realizado durante seis meses pelo Núcleo de Pesquisa e Design do salão brasileiro de materiais. Através dessa temática, as empresas participantes no projeto Conexão Inspiramais começarão a desenvolver novos materiais, que vão ser apresentados na 26.ª edição do certame, que se terá lugar entre 19 e 20 de julho em Porto Alegre.