Início Destaques

Tajiservi alavanca tendência de personalização

Com as pequenas encomendas e a customização a ganharem terreno na moda, a empresa especialista em equipamentos e consumíveis para a indústria têxtil está a lançar em Portugal o software Pulse Automation, que automatiza parte do processo de produção para uma resposta mais rápida e eficiente.

Júlia Petiz

O Pulse Automation analisa os pedidos diretamente do sistema e cria ficheiros de qualidade profissional diretamente a partir dos dados fornecidos, podendo ser integrado com diferentes tipos de equipamentos, incluindo máquinas de bordar, impressoras DTG, lasers de corte e gravação. «Dependendo do tipo de encomenda, ele vai criar e enviar automaticamente o ficheiro para a máquina indicada», explica Júlia Petiz, CEO da Tajiservi, que está a apresentar esta novidade no mercado português.

O Pulse Automation «acompanha a nova tendência do mercado, que passa cada vez mais pela “peça única” ou pelas pequenas quantidades de peças e com os clientes a procurar a sua própria identidade», revela ao Portugal Têxtil.

Uma tendência que foi acentuada pela pandemia, refere a CEO. «A personalização e as vendas online vinham a crescer a um ritmo alucinante, a situação pandémica trouxe um crescimento ainda mais acentuado. Quando falamos neste contexto, percebemos que a produção e personalização de vestuário, ou até mesmo de brindes, tende cada vez mais a ser individualizada», afirma.

Como tal, «a única forma de conseguir uma produção eficiente e lucrativa com este tipo de modelo é com a automação, onde os processos de personalização e produção estão completamente automatizados, o operador apenas tem de colocar na máquina a peça para personalizar. Com um número reduzido de operadores, conseguirá dar resposta a um grande volume de diferentes encomendas, pois o software fará grande parte do trabalho automaticamente, eliminando assim a possibilidade de erro humano», sublinha.

[©Tajiservi]
Entre os benefícios apontados ao Pulse Automation estão precisamente a eliminação de erros humanos, a inserção de desenhos na máquina através de código de barras, a configuração automática da agulha para o bordado, a criação de desenhos sem intervenção humana e o RIP automático para impressão. Além disso, o software está atualmente integrado com lojas online construídas na plataforma Shopify, bastando apenas a instalação de um plugin. «Brevemente será possível integrar com outras plataformas», anuncia Júlia Petiz.

ITV nacional atenta

Vantagens importante para o mercado nacional que, como atesta a CEO da Tajiservi, está a adaptar-se a este novo paradigma da produção. «Existem já várias empresas com a sua produção automatizada, mas é claro que tem de existir um processo de aprendizagem e evolução», indica.

[©Tajiservi]
«Esta tecnologia já é bastante utilizada no estrangeiro, onde o mercado online e a personalização são áreas mais desenvolvidas que no nosso país. Existem empresas com dezenas e centenas de máquinas de bordar de uma cabeça com excelentes resultados, outras com dezenas de impressoras peça a peça e/ou também de laser de gravação, algo que só se torna viável de gerir com uma produção automatizada. Uma das áreas onde esta tecnologia tem crescido exponencialmente no estrangeiro é no sector automóvel, onde cada vez mais é colocada ao serviço da produção de peças únicas de automóvel e personalização de acessórios auto», exemplifica.

Prova desta viragem do mercado português é a preferência, ao nível de tecnologia fornecida pela Tajiservi, registada no ano passado. «Houve um profundo abrandamento na venda do que chamamos de equipamentos de grande volume, isto é, equipamentos para produções em massa. No entanto, tivemos um crescimento, ainda que ligeiro, nos equipamentos destinados às pequenas produções e personalização, acompanhando as novas tendências do mercado como o crescimento das vendas online», adianta Júlia Petiz.