Início Notícias Têxtil

Tearfil na onda da sustentabilidade

Uma parceria com a Dupont Sorona para desenvolver fios mais sustentáveis, a introdução de fibras de liocel com neutralidade carbónica e até cartões de apresentação feitos a partir de resíduos de algodão fazem parte das iniciativas implementadas pela empresa de fiação nos últimos dois meses.

A Tearfil está empenhada em criar fios mais inteligentes, mais sustentáveis e mais limpos e, por isso, refere ao Sourcing Journal, escolheu a Sorona, uma fibra de elastomultiester produzida com 37% de ingredientes renováveis à base de plantas, que se apresenta como uma alternativa aos materiais tradicionais, não recicláveis.

«Acreditamos que a colaboração é o ingrediente essencial para criar os melhores produtos», justifica Maria de Belém Machado, CEO da Tearfil, que adquiriu a fiação no verão de 2019 ao grupo Moretextile. «Reconhecemos que a nossa magia só é possível graças aos nossos parceiros de confiança de fibras e tecnologia. Sustentabilidade ou performance – porque não ter tudo? Com o trabalho com a equipa da Sorona, provamos como têxteis de elevada performance orientados para o futuro podem ser também amigos do ambiente e ter consciência ecológica», resume a CEO.

A fibra Sorona, que já foi adotada por marcas como a The North Face, a Helly Hansen e Stella McCartney, confere propriedades como elasticidade, maciez, recuperação de forma, maleabilidade, cuidado fácil e resistência às nódoas sem necessidade de tratamentos de superfície, sendo por isso aplicada em diferentes tipos de vestuário, do denim à roupa para a prática de ioga.

A fibra usa um processo biológico em vez de químico, permitindo assim consumir menos 30% de energia e libertar menos 63% de gases com efeito de estufa para a atmosfera em comparação com as fibras sintéticas tradicionais de poliamida 6, ostentando ainda a certificação Oeko-Tex Standard 100.

Dos fios aos cartões

Esta não é, contudo, a única iniciativa da Tearfil, que tinha já anunciado a vontade de reforçar as suas credenciais ecológicas, comprovada em fevereiro do ano passado, quando mostrou na Première Vision Paris uma variedade de propostas, entre as quais as coleções Recycle, Reuse e Infini. «Mais reutilização, redução de desperdício – acho que isso é a verdadeira produção responsável», destacou, na altura, Marla Gonçalves, diretora comercial e de marketing da empresa.

No início deste ano, a produtora de fios recebeu as primeiras fibras de liocel da Lenzing, da qual é parceira, com certificação CarbonNeutral. «Consideramos que este é um grande passo na direção certa para a descarbonização da indústria têxtil e estamos muito entusiasmados por apoiar [esta iniciativa]», indica a Tearfil nas suas redes sociais.

Já em fevereiro foi a vez dos cartões de apresentação dos funcionários serem revistos, passando a usar desperdício de algodão na sua produção. Segundo revela a Tearfil, os cartões são feitos de restos provenientes da produção de t-shirts de algodão, que normalmente são deitados fora. «Decidimos apoiar a Moo, que dá uma boa utilização a esses restos, em vez de usar novo material proveniente do corte de árvores», explica a Tearfil. «Mal podemos esperar para viajar outra vez e levá-los connosco a feiras e eventos e usá-los como forma de ligação para oportunidades futuras», conclui.