Início Arquivo

Tecidos interactivos: uma estratégia inteligente?

De acordo com a última edição da Performance Apparel Markets, os produtos disponíveis no mercado e os desenvolvimentos futuros vão resultar em vestuário capaz de cuidar de si próprio e do utilizador. Os têxteis inteligentes e interactivos são têxteis novos que oferecem novas funções através da integração de tecnologia avançada num tecido.

Novos produtos e desenvolvimentos são uma constante, aproximando-se cada vez mais de peças de vestuário que irão cuidar do utilizador desde o berço até aos seus últimos dias. Desde coletes de monitorização do batimento cardíaco a casacos de lazer, o mercado conta já com uma vasta gama de vestuário inteligente mas podem a qualquer momento surgir mais novidades.

Esses produtos incluem:

·  um colete para bebé que monitoriza os batimentos cardíacos dos recém-nascidos com o objectivo de reduzir a incidência do síndroma de morte súbita;

·  casacos fosforescentes para assegurar a segurança das crianças em idade escolar;

·  casacos com equipamentos de comunicação e lazer para trabalho e tempos livres;

·  uma camisa que monitoriza dados vitais tais como o batimento cardíaco, pulmões, pele e temperatura corporal e que pode ser utilizado na detecção precoce de doenças coronárias e de circulação.

Os desenvolvimentos relativos a têxteis inteligentes e interactivos não se confinam apenas ao vestuário específico. Os consumidores estão a exigir mais do seu vestuário diário. Segundo a Apparel Performance Markets, os consumidores esperam que o vestuário seja multi-funcional e capaz de se adaptar às circunstâncias envolventes.

A produção deste tipo de vestuário é agora possível graças ao desenvolvimento de métodos tais como a nanotecnologia, materiais com mudança de fase, materiais com memória de forma e a integração da electrónica.

Funções permanentes

A nanotecnologia – a ciência de estruturas com menos de 100 nanometros de tamanho – levou a novas formas de integrar uma função no tecido de forma permanente, quer esta seja anti-bacteriana ou repelente de nódoas. Esta permanência revela-se na resistência à lavagem e ao uso. No futuro, o vestuário inteligente precisará de menos lavagens e reparações, uma vez que eles próprios poderão realizar estas tarefas. 

O vestuário electrónico é um sector em rápido crescimento. Muitos dos produtos lançados até à data inserem-se no vestuário outdoor de performance tal como casacos de ski, ou no campo médico, na monitorização de indivíduos vulneráveis, tais como bebés recém-nascidos e doentes operados ao coração durante o pós-operatório.

O progresso nos têxteis electrónicos significa que actualmente é possível produzir um painel de controlo totalmente feito de tecido e igualmente lavável. Os componentes dos computadores podem ser substituídos por teclados e joysticks de tecido ou controlos sem fios também de tecido.

Recorrendo a uma variedade de tecnologias, os têxteis inteligentes e interactivos permitiram criar peças de vestuário com uma grande variedade de propriedades como:

·  anti-microbianas;

·  anti-odores;

·  anti-estáticas;

·  capacidade de mudar de cor;

·  controlos de comunicação;

·  controlos de equipamentos de entretenimento;

·  gestão da humidade;

·  anti-corte;

·   monitorização fisiológica;

·   resistência a nódoas;

·  regulação térmica;

·  controlos sem fios;

·  anti-insectos;

·sem passagem a ferro;

·  à prova de bala.

A combinação destas características está a tornar-se também mais comum. A tecnologia permite que os produtores ofereçam uma mistura e combinação de funções numa variedade de fibras e tecidos.

Crescimento rápido

Embora o mercado dos têxteis inteligentes e interactivos ainda esteja na sua infância, deverá crescer rapidamente nos próximos anos. Estão previstos muitos desenvolvimentos nos sectores militar, sportswear de performance, cuidados de saúde e vestuário de trabalho.

Grande parte dos fundos para a pesquisa neste campo chega através dos governos, particularmente na área dos uniformes militares. No entanto, os desenvolvimentos nos têxteis inteligentes e interactivos também têm usos comerciais nas áreas da medicina e sportswear, incluindo a monitorização de funções fisiológicas, assim como a capacidade de auto-reparação e auto-limpeza.

O vestuário do futuro terá a funcionalidade de um escritório pessoal ou de um sistema de monitorização de um hospital com telefones, computadores e aparelhos de monitorização da saúde incorporados. Serão capazes de informar os utilizadores se precisam de ir ao médico ou se se esqueceram das suas chaves quando saíram de casa.

 Alguma desta tecnologia já se encontra disponível no mercado, por exemplo em peças de vestuário que monitorizam o bem-estar. Alguns estão ainda em desenvolvimento. Contudo, prevê-se que os têxteis inteligentes sejam um artigo comum dentro de 20 anos.