Início Notícias Têxtil

Tecidos lusos rumam a Tóquio

Numa nova investida no mercado japonês, oito empresas portuguesas marcam presença na Jitac European Textile Fair. Burel Factory, Eurobotónia, Lemar, Riopele, Somelos Tecidos, Têxtil Serzedelo, Tintex e Troficolor são as embaixadoras do “made in Portugal”.

Na sua 33.ª edição, a feira profissional, que se realiza de 14 a 16 de novembro, irá revelar as propostas para o outono-inverno 2017/2018 das empresas portuguesas, numa incursão no País do Sol Nascente onde têm conquistado cada vez mais clientes.

De janeiro a agosto de 2016, as empresas portuguesas exportaram cerca de 1,63 milhões de euros em tecidos para o Japão, um valor mais de 51% superior ao registado em igual período de 2015, representando um aumento de cerca de 553 mil euros nos primeiros oito meses do ano.

«Este é um mercado que está em crescimento, onde contamos com uma carteira de clientes bastante interessante», revela Fátima Silva, assistente de direção da Lemar, no comunicado publicado pela Associação Selectiva Moda (ASM), que apoia cinco das empresas portuguesas no certame. A especialista em tecidos com riscas tintas em fio irá apresentar no Tokyo International Forum uma coleção marcada por tecidos laminados, de riscas marcadas e novos estampados, com o objetivo de «estabelecer novos contactos e consolidar os contactos já existentes», acrescenta Fátima Silva.

Na Têxtil de Serzedelo, as flanelas e as vaielas lavadas são os principais destaques da nova coleção. «Esta feira faz parte do nosso programa de internacionalização, definido há cerca de três anos. Pretendemos a consolidação da nossa marca junto dos clientes japoneses», afirma José António Ferreira no comunicado da ASM. Ao Portugal Têxtil, o diretor de exportação da empresa tinha já revelado, em setembro, que «o mercado que está a crescer mais é o japonês», acrescentando que «como temos mais de 80 anos de história, isso tem um valor muito importante. Temos um cliente que está a fazer etiquetas especiais para os nossos tecidos com a indicação “desde 1932”, porque eles apreciam também esse lado histórico de uma empresa ainda em funcionamento, com um know-how acumulado».

Para além das cinco empresas apoiadas pela Associação Selectiva Moda – Burel Factory, Eurobotónia, Lemar, Tintex e Têxtil de Serzedelo –, a Jitac acolhe ainda a participação em nome individual da Riopele, da Somelos Tecidos e da Troficolor. Para a estação fria do próximo ano, esta última «apresenta propostas bastantes diversificadas capazes de satisfazer as necessidades mais particulares de todos os nossos clientes», refere no seu website. Tecidos denim para enfrentar as temperaturas mais frias ou para integrar na tendência athleisure fazem parte da oferta da Troficolor, que conta ainda com flanelas, produtos orgânicos e funcionais.