Início Notícias Tendências

Tecidos para todos os gostos

Alinhados com as três tendências gerais, os tecidos para o outono-inverno 2021/2022 são uma combinação de influências, abrangendo o mercado formal mas também o casual para homem e senhora.

[©WGSN]

Entre as propostas alinhavadas pelo WGSN, muitas são comuns ao vestuário masculino e feminino, a começar pelos clássicos, que atravessam eras e têm um apelo intemporal, produzidos com fibras naturais e nobres, preferencialmente com aprovisionamento responsável e rastreável. Lãs penteadas, mohair, algodão e fibras como o Tencel e EcoVero serão fulcrais para as versões masculinas, enquanto as femininas, com aspetos mais acetinados, podem beneficiar também de misturas com seda. Twills, olho de pássaro e risca de giz serão padrões relevantes no masculino, enquanto os lisos terão mais impacto para a moda de senhora. Tratamentos antirruga, antimancha e secagem rápida são outras mais-valias a considerar.

Para vestuário mais utilitário, confortável mas elegante, as telas de algodão – orgânico, reciclado ou BCI – com aspeto gasto são uma aposta segura. Misturas com linho ou lã também funcionam bem. Os tingimentos querem-se mais naturais, assim como os revestimentos, como cera de abelha ou lanolina para propriedades de impermeabilidade.

Mais fora da caixa são os acolchoados, que trazem para a rua o conforto de casa. O WGSN sublinha a necessidade de usar matérias-primas sustentáveis dentro e fora, como enchimento em kapok, camadas exteriores em algodão GOTS ou poliéster reciclado.

Flanelas e xadrez

Ainda dentro do conceito de Conscious Clarity, o WGSN aponta as flanelas feltradas para aplicação em casacos e sobretudos de homem e tecidos retro e vintage, com padrões históricos e em materiais como lã e caxemira recicladas, para senhora.

Homem – Holland & Sherry Group [©WGSN]
Mulher – Rare Thread [©WGSN]
Texturas rústicas e bucólicas, com lã ou misturas de bambu, linho e juta, criam tecidos capazes de conferir conforto em roupa para andar no interior e no exterior. A natureza, de resto, é uma das grandes inspirações para os tecidos, sobretudo na tendência New Mythologies, que recupera também o know-how ancestral e o transporta para os dias de hoje. Tingimento com corantes naturais, que criam efeitos de camuflagem, texturas orgânicas ou matérias-primas biodegradáveis compõem as possibilidades para homem e senhora.

O xadrez típico das camisas de lenhador, nomeadamente em flanela, é uma proposta a considerar para as coleções masculinas, enquanto para as propostas de senhora devem ser integrados o ikat e as riscas dobby, em tecidos com fibras como algodão, linho e bambu.

Brilho e sumptuosidade

Opulência, decadência e brilho são características dos tecidos que se enquadram na tendência Phantasmagoria.

Mulher – T. L. San Martín [©WGSN]
Homem – Tsuboyoshi Orimono [©WGSN]
Para as coleções masculinas, a opulência traduz-se na combinação da indulgência obscura dos interiores ricos da era vitoriana, que criam jacquards a lembrarem brocados, sobretudo para os casacos e fatos de homem, em lã merino extrafina, caxemira e mohair, que fazem sobressair a tecelagem. Para senhora, a sumptuosidade é criada por texturas e efeitos óticos, usando liocel e seda como bases, a que se juntam lurex reciclado, EcoVero de alto brilho ou, para versões mais casuais, algodões mercerizados.

O veludo volta a ser essencial para criar visuais mais decadentes para homem e senhora, com recurso a fibras naturais e celulósicas e, para gamas mais altas, sedas e liocel.

O WGSN destaca ainda aspetos brilhantes e iridescentes, assim como uma direção inspirada na lava – para homem, esta traduz-se em padrões para tecidos de moda casual e de performance, em matérias-primas como poliéster e poliamida reciclados, enquanto na versão feminina o foco está também nos revestimentos, como latex natural.