Início Arquivo

Tendências para a Primavera-Verão 2002 apresentadas no Portugal de Moda

Terminou ontem, Domingo, na FIL – Feira Internacional de Lisboa, a segunda edição do Portugal de Moda, palco privilegiado que deu a conhecer as tendências da Moda na Primavera-Verão 2002. Esta edição do Portugal de Moda encontrou-se dividida em cinco salões, dedicados a diferentes áreas de mercado. Assim, no Expowear, estiveram presentes os produtores de moda com capacidade de exportação de marca própria ou para o “private label” reactivo; na Filmoda, as empresas nacionais e estrangeiras mostraram a moda de estação destinada ao mercado doméstico; a Intermoda incluiu os expositores de moda e acessórios para entrega imediata; a Era Uma Vez (Bébé, Infantil e Júnior) foi um espaço dedicado ao mercado doméstico e de exportação; por último, na Body Natura, puderam ser vistos produtos de moda íntimo, “homewear”, “gymwear” e “aquawear”, para o mercado doméstico e de exportação. Neste evento foram igualmente apresentadas as grandes tendências da Moda para a próxima estação Primavera-Verão, subordinadas a quatro grandes temas: – “Mar Chão”, no qual predominam as tonalidades claras e as cores indefinidas e esbranquiçadas, a procura de harmonia entre o prazer da qualidade dos materiais e a feminilidade e uma estética simples, inspirada no espírito romântico dos anos 50; – “Mar dos Sargaços”, com ambientes gráficos e um pouco “retro”, em cores elegantes, sóbrias e requintadas, com silhuetas femininas e masculinas caracterizadas por um sportswear despojado, simples e elegante e com recurso a elementos clássicos; – “Marina Mar”, assente num espírito optimista e ingénuo, em que as fibras naturais têm um papel primordial, sendo combinadas com a viscose e o poliéster; – “Mar Encapelado”, dedicado à energia da cor, com destaque para os vivos intensos quase primários, e uma especial atenção para os vermelhos e os azuis, e em que o denim se renova através de fios metalizados; as riscas têm um papel primordial neste tema, bem como a inspiração na natureza, na arte, no artesanato e no folk; os anos 60 e 80 em fusão ou contraste são a chave deste tema, traduzido na mistura, pouco convencional, de padrões, com predominância do cair fluído das telas e materiais leves e do vestuário de cidade inspirado nos tempos livres. Os visitantes do Portugal de Moda tiveram oportunidade de assistir ainda a vários desfiles, nos quais diversas marcas nacionais e estrangeiras apresentaram o melhor da nossa indústria têxtil e do vestuário.