Início Arquivo

Tetribérica, um sucesso nacional

Iniciando a sua actividade em 1993, a Tetribérica actuava predominantemente na área da moda em Espanha, onde rapidamente encontrou clientes e se expandiu. Ainda com o mercado espanhol como principal destino, a Tetribérica decidiu em 1996 apostar no merchandising têxtil, ou seja, iniciar uma nova vertente de negócio aplicando a moda à publicidade. Um ano mais tarde, a Tetribérica cria uma divisão exclusiva para esta área de negócio, dedicando-se, para além do mercado português e espanhol, aos mercados da Holanda, Suíça, Dinamarca e Alemanha. Com a facilidade de penetração noutros mercados, a empresa aposta ainda nos mercados francês, belga e sueco. Comme Ça Du Mode, é a sua marca própria, lançada em 1999, um projecto que foi abandonado em 2001, criando depois a CCDM, como colecção própria da empresa para “private label”. Em Abril de 2003 passa a ser uma empresa certificada, segundo a norma NP EN ISSO 9001:2000. Com clientes como a Zara, Pull & Bear, Springfield, El Corte Inglès, Coronel Tapioca, Massimo Dutti, Adolfo Dominguez entre outros, criou um departamento de moda aplicado à publicidade/Merchandising, que segundo o gestor de design da empresa, Carlos Santos, «tem funcionado com grande sucesso, sendo a sua aceitação crescente, trazendo às empresas uma mais valia na promoção da sua imagem, através de vestuário e acessórios, onde conseguimos reunir qualidade, design e criatividade a preços competitivos». Carlos Santos explica que a «importação ainda não tem expressão significativa na nossa produção. No entanto, prevemos que em 2004, represente já cerca de 20 por cento da produção total». Recentemente convidados por uma empresa norte-americana para desenvolver cadernos de tendências de moda/produtos para grupos de “massmarket”, o gestor de design acredita que «todas as parcerias são válidas se delas conseguimos troca de experiências e informação que nos permitam evoluir no trabalho desenvolvido, e é nesta perspectiva que a Tetribérica encara este projecto». No que se refere à internacionalização, a Tetribérica dedica-se desde o seu nascimento ao mercado externo, tendo nesse sentido, uma vasta experiência a nível internacional. «Foi com o mercado europeu e principalmente o mercado ibérico que crescemos e como tal a nossa experiência tem-se mostrado claramente positiva. Isto, através de uma aposta evidente nas parcerias com os nossos clientes tendo sempre por base o contributo que podemos dar em termos de inovação e design», refere. Questionado sobre a actual situação do design em Portugal, Carlos Santos diz existirem «valores nesta área, mas, no entanto, o seu reconhecimento não existe, pois não fazem parte dos lobbies institucionalizados». A Tetribérica pretende para o futuro manter a sua «política de inovação e crescimento sustentado como vector estratégico de desenvolvimento». Carlos Santos refere mesmo que as «nossas expectativas assentam na nossa capacidade de trabalho mas igualmente no panorama comercial internacional».