Início Notícias Tecnologia

Texcare destaca higiene têxtil

A próxima edição da feira destinada ao sector contract pretende mostrar que o cuidado profissional com têxteis é fundamental para combater a pandemia e interromper as cadeias de infeção. De 27 de novembro a 1 de dezembro, a higiene será o tema fulcral com inovações potenciadas pelo Covid-19, que veio reforçar esta vertente.

[©Messe Frankfurt]

Depois de ter sido adiada por causa das restrições ditadas pela pandemia, 2021 é o ano de regresso da feira de equipamento e serviços para lavandarias e têxteis, que vai abrir portas aos principais fornecedores mundiais do sector contract e desvendar estratégias relevantes para o pós-pandemia.

De 27 de novembro a 1 de dezembro, a Texcare International estará de volta a Frankfurt com uma consciencialização emergente da necessidade de melhorar o conceito de higiene, que ganhou enfase em muitos sectores, uma vez que passou de ser um fator secundário para um pré-requisito na perspetiva de Timo Hammer, diretor-geral do Hohenstein Laboratories e da German Certification Association for Professional Textile Services,

«No início da pandemia, muitas lavandarias abordaram-nos e fizeram um número incrível de perguntas. Por exemplo, como é que posso proteger os meus funcionários se recebermos roupas contaminadas com coronavírus. No passado, a higiene, era bom ter, atualmente é um pré-requisito para as empresas protegerem os funcionários», explica Timo Hammer. «A higiene é um conceito e os funcionários devem compreender os princípios básicos da higiene. Apoiamos continuamente os nossos membros com ações de formação, o que significa que eles são capazes de responder com competência às questões de seus clientes como hospitais e instalações de atendimento», acrescenta.

Com os holofotes centrados na higiene em todas as áreas, tendo em conta a situação pandémica, a têxtil não fugiu à norma, motivo pelo qual surgiram inovações que respondem a questões simples como a gestão da higiene em hotéis, que exigem agora um certificado de higiene por parte das lavandarias com as quais colaboram, aponta o diretor-geral do Hohenstein Laboratories e da German Certification Association for Professional Textile Services.

«Recentemente, apareceram muitos produtos bons na área de têxteis antivirais. Agora, as inovações estão a disparar onde anteriormente havia um nicho. Geralmente, o efeito é duradouro quando substâncias antivirais, como o cobre, são integradas nas fibras. No entanto, é importante garantir que o revestimento seja adequado para a aplicação pretendida. Por exemplo, se o efeito antiviral só funciona quando o tecido está húmido, esse tecido não deve ser usado em ambientes predominantemente secos», exemplifica.

Timo Hammer [©Hohenstein]
A feira sob a chancela da Messe Frankfurt vai contribuir para aumentar a consciencialização para com a higiene têxtil com novas propostas de cuidados que podem impedir a proliferação do vírus. «É bom que se dê ênfase ao tema da higiene durante o período que antecede a Texcare International, em palestras e fóruns, na própria feira. Não é provável que entre os visitantes da feira haja alguém que não se interesse pelo tema da higiene têxtil. Quando se trata de higiene, muitas pessoas pensam imediatamente em serviços de limpeza de edifícios, higiene das mãos e administração de antibióticos, mas não nos têxteis. Seria bom se a Texcare International pudesse mostrar ao mundo como o cuidado profissional com têxteis é importante para combater a pandemia e interromper as cadeias de infeção», destaca Timo Hammer.

Tendências de desenvolvimento

A par da higiene têxtil, que se revelou um aspeto essencial nos cuidados de saúde, levantam-se outras questões como a ótica sustentável e segura referente à dualidade dos têxteis reutilizáveis e dos têxteis descartáveis. «À primeira vista, os produtos descartáveis ​​são mais baratos. Contudo, se compararmos custos ao longo de todo o tempo em que serão usados, os artigos reutilizáveis ​​estão em primeiro lugar. A função de barreira e o grau de proteção oferecido pelas batas cirúrgicas reutilizáveis ​​também são significativamente melhores do que nos de produtos descartáveis. Um estudo sobre isto foi publicado por MCQuerry et al. no American Journal of Infection Control em 2020», indica o diretor-geral do Hohenstein Laboratories e da German Certification Association for Professional Textile Services.

[©Messe Frankfurt]
«Além do custo geral mais baixo, os artigos de uso múltiplo são também mais sustentáveis. Muitas empresas de saúde são agora certificadas e os têxteis desempenham um papel importante nisso. Além disso, as roupas reutilizáveis ​​são mais confortáveis ​​ e podem ser modificadas para atender aos requisitos dos clientes em termos de ajuste e tamanho», salienta.

A digitalização é também um fator importante para assegurar a gestão contínua da higiene desde a lavandaria até ao cliente, com informações em tempo real de modo a garantir a transparência na cadeia de higiene, uma área que «antecipa inúmeras inovações», afirma Timo Hammer.