Início Arquivo

Têxteis melhor que o Vestuário

De Janeiro a Outubro, as exportações da Indústria Têxtil e do Vestuário (ITV) caíram 7,0% quando comparadas com o período homólogo de 2004. Este valor representa uma manutenção da taxa de queda homóloga registada no ao mês anterior. Mais uma vez, foi o vestuário o sector que mais contribuiu para a contracção das exportações. As vendas ao exterior de vestuário nacional caíram 9,8% em termos homólogos reflectindo a forte redução dos fluxos de vestuário de malha (-12,7%) face a uma queda de 3,5% nas exportações de vestuário de tecido. A contrabalançar a redução das exportações de vestuário esteve o sector têxtil. Nos primeiros dez meses de 2005, as exportações de artigos do sector caíram 1,9% beneficiando do desempenho positivo das fibras sintéticas ou artificiais descontínuas com um aumento de 22,8% e dos tecidos especiais e tufados com um aumento de 21,9%. Relativamente às importações, os dados disponíveis apontam para uma contracção de 5,8% entre Janeiro e Outubro de 2005 traduzindo sobretudo a redução das entradas de artigos têxteis, já que registaram uma redução de 9,1% face a uma queda de 1,1% das entradas de vestuário. De referir que no período em análise, as importações de vestuário de tecido aumentaram 4,0% que compara com uma redução de 5,9% do vestuário de malha. As variações descritas implicaram uma degradação homóloga do saldo da Balança Comercial da ITV de 10,1% nos primeiros 10 meses de 2005 correspondendo a uma taxa de cobertura de 137,8%, menos 1,9 pontos percentuais do que no período homólogo do ano anterior.