Início Notícias Têxtil-Lar

Têxteis Penedo estreia coleção com fio de cortiça

Depois de oito anos de desenvolvimento, a produtora de têxteis-lar lançou, na última edição da Heimtextil, a primeira coleção de roupa de cama produzida a partir de fio de cortiça. A Têxteis Penedo está já em negociações para aplicar este novo desenvolvimento aos sectores do calçado e do automóvel.

Xavier Leite

Depois de anos a trabalhar no projeto Cork-a-tex, em parceria com a Sedacor, e pelo caminho testando o fio de cortiça resultante em produtos avulso, a Têxteis Penedo estreou finalmente uma coleção completa, na Heimtextil. «Foi preciso partir muita pedra até chegar aqui», garante Xavier Leite, presidente da empresa.

Lençóis, colchas, mantas, edredons e até papel de parede são algumas das possibilidades do Cork-a-tex, que está já a ser negociado inclusive com grandes players do calçado e do automóvel. «Estamos com três grandes marcas de calçado desportivo internacionais que anunciam compras astronómicas de milhões. E temos a indústria automóvel, também com reputadas marcas, que já aprovaram o nosso produto para estofos e tetos», revela ao Portugal Têxtil.

O novo fio de cortiça tem ainda aplicabilidade na indústria da moda, nomeadamente para o fabrico de t-shirts e camisas, onde já surgiram interessados. «Temos já uma empresa suíça de moda de senhora. Eu acho que isto vai dar para tudo. O que falta realmente? É chegar ao consumidor final e ser aprovado», considera Xavier Leite.

Sem limitações na tecelagem, tingimento e estamparia, os artigos produzidos com o fio Cork-a-tex tem uma elevada resistência, para além de propriedades hipoalergénicas, antibacterianas, de resistência à fricção e à abrasão, entre outras.

Depois «do melhor ano de sempre», que atingiu os 16 milhões de euros, mais 50% do que 2020 e 60% superior a 2019, a Têxteis Penedo começa a sentir um ligeiro abrandamento. «Houve um consumo excessivo mundialmente porque as pessoas ficaram casa e, como tal, tinham necessidade de gastar dinheiro e como estava tudo em confinamento, voltaram-se para a decoração. Por exemplo, tínhamos clientes que nos compravam uma média de 200 mil euros e passaram a um 1 milhão e este ano já estão no valor normal. A partir do momento que temos a opção de estar em casa ou de viajar, seguramente escolhemos viajar», afirma.

A empresa tem previsto, para este ano, a instalação de painéis fotovoltaicos, que vai permitir uma autossuficiência de 30%. «Temos feito investimentos todos os anos. No ano passado investimos perto de 1 milhão de euros em automatização e inovação, e em 2020 dentro do mesmo valor», assegura o presidente da Têxteis Penedo.