Início Arquivo

Têxtil e cerâmica lideram no recurso ao programa SIRME

O Ministério da Economia detém 17 processos relativos a empresas com dificuldades, aguardando a protecção do Sistema de Incentivos à Revitalização e Modernização Empresarial (SIRME). Todas as empresas já têm potenciais compradores, estando os processos em fase de apreciação, envolvendo cerca de dois mil trabalhadores e tratando-se de um investimento global de cerca de 10 milhões de contos. As empresas são na sua maioria do sector têxtil e de cerâmica, situando-se sobretudo em Lisboa e Porto. Este sistema, com dois anos de existência, já possibilitou a recuperação de 19 empresas, das quais se podem destacar a Vodratex e a Têxtil Lopes da Costa compradas pela Vodragés e pela Têxteis Serra da Estrela respectivamente. Acrescente-se que, no âmbito do Sistema de Garantias do Estado a Empréstimos Bancários (SGEEB) foram viabilizadas mais nove empresas, entre as quais a Bellino & Bellino, a Sociedade Textil do Cuca e a M. Carmona & Irmãos. Com a entrada em vigor do SIRME são raros os casos de aplicação do SGEEB.