Início Notícias Calçado

The Baron’s Cage sobe à passerelle

A marca de calçado masculino nascida em 2016 convocou o seu restrito grupo de barões e reuniu-o na última passerelle do Portugal Fashion, onde a The Baron’s Cage se estreou.

Bruno Queirós já desfilou para várias das marcas destacadas no calendário do Portugal Fashion, casa à qual regressou há semanas no papel de CEO da The Baron’s Cage – que integrou o desfile coletivo do calçado, promovido pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos (Apiccaps).

Nas palavras do CEO, em declarações ao Portugal Têxtil, a The Baron’s Cage é uma marca de calçado dedicada a «homens que aliam a excentricidade à criatividade, numa reinvenção dos clássicos». «É uma marca arrojada que quer vingar junto de um homem mais irreverente», acrescenta.

As coleções, produzidas em São João da Madeira, têm uma estética boémia e inspiram-se nos ideais da antiga burguesia, cruzando elementos como a textura e a cor em modelos clássicos e desportivos. O leque de preços oscila entre os 265 e os 330 euros. «Temos uma designer a trabalhar connosco na criação dos modelos», revela Bruno Queirós.

A primeira encomenda internacional da marca – que vende no seu portal de comércio eletrónico, tem um showroom em Lisboa e, brevemente, estará disponível na plataforma multimarca nacional Overcube – foi expedida para os EUA, com a The Baron’s Cage também representada nas prateleiras da concept store parisiense eNeNe – Novos Navegadores.

«Nesta fase de arranque da marca vendemos muito para o mercado nacional, porém, a nossa estratégia agora é de internacionalização», sublinha o CEO.

O desfile na passerelle da edição número 42 do Portugal Fashion foi um dos passos dados pela The Baron’s Cage para a concretização desta vontade.

«Foi muito importante para nós. Em Portugal, temos muitas marcas com muito valor e muitas mereciam estar no desfile, felizmente, fomos uma das marcas escolhidas. O Portugal Fashion é uma grande montra, não só para o mercado nacional, mas também para o internacional», afirma Bruno Queirós, adiantando que já há vários investidores interessados na The Baron’s Cage.

Sem loja física em agenda, a aposta da The Baron’s Cage deverá continuar a centrar-se no canal digital e há dois mercados na linha de mira destes barões modernos.

«A nossa estratégia é puramente online. Isto é, vender para todo o mundo. Vamos começar agora com os mercados do Reino Unido e Alemanha, que têm muito potencial», explica o CEO.